Máscara Vesta: capaz de inativar o vírus da covid-19, respirador facial é apresentado a sociedade acadêmica

Após dois anos de intenso trabalho e pesquisa, a primeira máscara facial com nanotecnologia de proteção contra vírus e bactérias foi enfim apresentada e já está liberada para sua comercialização. Numa solenidade no auditório do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília (CDT), estudantes, professores, representantes de entidades privadas e públicas puderam ver de perto o equipamento capaz de deter e até aniquilar qualquer tipo de vírus, inclusive, o Sars-CoV-2, que transmite a Covid-19.  

Trata-se da Vesta. Um tipo de máscara modelo N95 cuja camada filtrante é aprimorada com a aplicação de nanopartículas de quitosana, um polímero catiônico – macromolécula natural – encontrado na casca do camarão, capaz de atuar como superfície de absorção e inativação viral.

Distribuição gratuita

Além de testemunhar o nascimento de uma descoberta genuinamente brasiliense, quem compareceu à solenidade realizada nessa terça-feira (21/6), pode levar uma máscara para casa. Durante a apresentação dessa importante ferramenta para o enfrentamento de proliferação de doenças provocadas por vírus, os professores do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Engenharia Biomédica da UnB, que ficaram incumbidos de apresentar seu mais novo “filho” para a sociedade acadêmica, entregaram exemplares da máscara, que já está devidamente autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que foi divulgado na solenidade com entusiasmo pelos docentes-pesquisadores.

Professora Suélia de Siqueira Rodrigues Fleury Rosa e professor Mário Fabrício Fleury Rosa

Estavam presentes no evento os professores responsáveis pelo projeto Mário Fabrício Fleury Rosa, Suélia de Siqueira Rodrigues Fleury Rosa, a diretora do CDT, professora Marileusa Dosolina Chiarello, a diretora da DIRPE, professora Cláudia Naves David Amorim, o diretor presidente da Finatec, professor Augusto Brasil, a representante da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF), Vanessa Fernandes, e os representantes da empresa Life Care: Gilton Lage e Manoel Clemente Isidoro.

Emocionada com a entrega, a professora Suélia Rodrigues agradeceu a ajuda no processo de desenvolvimento da pesquisa que resultou na máscara Vesta. “É uma conquista conseguir encerrar o ciclo de entrega deste produto onde todos nós lutamos: os alunos, pessoas que trabalharam a distância. Minha palavra para todos que nos apoiaram de alguma forma é gratidão”, ressalta Suélia. 

Professora Suélia de Siqueira Rodrigues Fleury Rosa, coordenadora do projeto

A última etapa do projeto foi a transferência tecnológica para a empresa privada que vai comercializar e explorar esse produto no Brasil: a Life Care. Uma indústria de produtos hospitalares que surgiu no intuito de trazer qualidade, segurança e conforto, através de tecnologias em fabricação de produtos de proteção.

“Gostaria de estender os meus agradecimentos à empresa Life Care. Nós, que trabalhamos no processo de desenvolvimento desses produtos, temos como desejo ver algo como essa máscara produzida, embalada e com uma instrução de uso e isso só é possível com a iniciativa privada, com as máquinas de vocês produzindo em alta escala e nos auxiliando nesse sonho de levar a máscara para a casa das pessoas”, reconheceu a coordenadora professora Suélia Rodrigues.

A pesquisa contou com o fomento da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF). “Somos uma equipe de 60 pessoas, capaz de atender quanto ao financiamento de projetos grandiosos como esse. Então, é possível acreditar que pode dar certo, diante desses resultados apresentados. Gostaria de agradecer a todos os envolvidos. Isso já é uma realidade”, comentou Vanessa Fernandes, coordenadora de de Acompanhamento e Avaliação da FAP-DF.

Vanessa Fernandes, coordenadora de Acompanhamento e Avaliação da FAP-DF

A Finatec foi a responsável pela gestão do projeto Vesta. O professor Mário Fleury Rosa comentou a importância dessa atuação: “A Fundação nos ajudou a gerir o fomento. O que seria de nós se não tivesse a Finatec para nos ajudar? Esse auxílio ao pesquisador é valioso”, destacou Rosa.

Professor Mário Fabrício Fleury Rosa

“É incrível a sensação de viabilizar os projetos acadêmicos dos meus colegas e junto ao time da Finatec cumprirmos essa missão. Não sozinhos, pois a parceria com todas essas instituições é muito importante para sair do vale da morte, inclusive com a iniciativa privada. Pois os alunos entregam a pesquisa e cumprem sua missão, mas, para chegar ao produto final, precisamos estar juntos. Contem comigo e com a Finatec”, disse Brasil.

Professor Augusto Brasil, diretor presidente da Finatec

Ao final do evento, foram doadas unidades da Máscara Vesta para o DPI, Finatec, FAPDF, Hospital Universitário de Brasília e para o Hospital Região Leste.

Assinatura do termo de doação das máscaras. Na foto: professor Augusto Brasil e professor Mário Fabrício Fleury Rosa

Programa Escola da família: segunda fase do projeto  é lançada em Niterói – RJ

A segunda fase do Programa Escola da Família, que promove práticas parentais com afeto, sem violência e a formação parental de profissionais de saúde, foi lançada, nesta quarta-feira (1), no Auditório do Teatro Popular Oscar Niemeyer, no Centro de Niterói. 

O projeto, coordenado pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), com a participação de equipes do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UNB) e da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF), é realizado pela Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, vai capacitar cerca de 500 profissionais em práticas de educação não violenta.

Estão previstos também encontros e rodas de conversa sobre o tema com as gestantes atendidas pela Rede Municipal. As gestantes que participarem do Ciclo de Práticas Educativas de Formação Parental e cumprirem os critérios estabelecidos na Lei nº 3.683/2022, receberão o Incentivo ao Pré-Natal Seguro, no valor de R$ 1 mil.

As gestantes participarão de grupos com aproximadamente 15 pessoas, incluindo pais e cuidadores. Serão realizados oito encontros semanais ou de acordo com a particularidade de grupos específicos.

A estimativa é alcançar aproximadamente 6 mil gestantes, residentes na cidade, no período de 2022 a 2025.  A primeira fase teve início em novembro de 2019 e contemplou gestantes em situação de rua, em acompanhamento do Pré-Natal pela equipe do Consultório na Rua, e em continuidade na Policlínica Regional Dr. Guilherme Taylor March, no Fonseca. Até o momento, 11 gestantes já cumpriram o programa e foram beneficiadas com o incentivo. Já a segunda fase do Programa terá início neste mês, a partir da qualificação em Formação Parental de profissionais da área de saúde.

Segundo a professora doutora Kátia Tarouquella, coordenadora do Programa Escola da Família, a importância do projeto é de ser uma política pública voltada principalmente para a parentalidade e a violência.

“O programa pretende atuar junto aos profissionais de saúde para que eles possam promover ações junto às gestantes, companheiros e familiares.  Para isso, será proposta uma formação aos profissionais por meio de oficinas presenciais e online que abordarão diversas temáticas a serem trabalhadas com as gestantes em oito encontros. O intuito é de promover a prevenção primária da violência e o fortalecimento de vínculo entre a mãe e seu bebê”, sustenta Kátia Tarouquella”, que acrescenta: “Vale também destacar a relação indissociável entre os fatores sociais, culturais e econômicos que favorecem a violência intrafamiliar contra a criança”. 

O lançamento da segunda fase

Rodrigo Alves Torres Oliveira – Secretário de Saúde da Prefeitura de Niterói – foto: Luciana Carneiro

O diretor-presidente da Finatec, Augusto César de Mendonça Brasil, explicou sobre a parceria entre a instituição no desenvolvimento de políticas públicas. 

Augusto Brasil – foto: Luciana Carneiro

“Esse pacto é uma política pública bem elaborada e que tem uma concepção de envolver todas as entidades e setores da sociedade, inclusive a Academia, e isso faz com que seja um sucesso. Em um programa como esse, pesquisadores vão a fundo nos principais problemas do indivíduo e depois as informações vão migrando para uma política pública que complementa o trabalho”, contou Augusto Brasil.

O evento contou com a presença do vice-prefeito Paulo Bagueira, representando o prefeito Axel Grael.

“Nosso governo é de realizações e de entregas. A equipe do Pacto Niterói Contra a Violência se relaciona com todos os segmentos da Prefeitura. Tenho certeza que, como outros projetos que saíram do papel e foram para prática, seremos modelo para outras cidades. Niterói é uma referência”

Paulo Bagueira, vice-prefeito de Niterói – foto: Luciana Carneiro

Contexto do Programa 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define violência como: “O uso intencional da força ou do poder físico, de fato ou como ameaça, contra si mesmo, outra pessoa, ou um grupo ou comunidade, que cause ou tenha muitas probabilidades de causar lesões, morte, danos psicológicos, transtornos do desenvolvimento ou privações (OMS, 2002)”.

As evidências têm demonstrado que, as ações precoces, a partir de intervenções parentais com base no afeto e sem o uso de violência têm contribuído para o desenvolvimento infantil em ambientes mais seguros reduzindo o risco de comportamentos agressivos que levaria ao envolvimento com a violência no futuro.

A cerimônia contou com a presença de autoridades e profissionais das áreas da saúde e da rede Intersetorial do município de Niterói; além de representantes das instituições parceiras do Programa Escola da Família.

A iniciativa é realizada pela Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal de Saúde; além de parcerias com as universidades de Brasília (UnB) e Universidade Federal Fluminense (UFF)

COMUNICADO FINATEC | Eleição de novo membro para compor o Conselho Superior da Finatec

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – Finatec – comunica que seu Conselho Superior irá se reunir para eleger 01 (um) membro para compor o Conselho Superior da Fundação, cujo mandato expira em 26.11.2022, podendo ser reconduzido por um período de mais 02 (dois) anos.

A Finatec convida a comunidade acadêmica, científica, tecnológica e empresarial de Brasília a se candidatar.

Os interessados deverão encaminhar carta de manifestação dirigida ao Conselho Superior da Finatec, contendo o nome completo, dados pessoais e a qualificação profissional, acompanhada de curriculum vitae para o endereço eletrônico finatec@finatec.org.br até o dia 01 de julho de 2022.

O resultado da eleição será divulgado no site da Fundação.

OUTRAS INFORMAÇÕES: finatec@finatec.org.br

Clique aqui para ter acesso ao edital na íntegra

Convênio entre FAP e Finatec gera 175 projetos voltados à saúde, tecnologia e ciências

A união dessas fundações, ajudou o DF a mitigar e combater a pandemia de Covid-19 com a apresentação de 19 pesquisas

A união dessas fundações, ajudou o DF a mitigar e combater a pandemia de Covid-19 com a apresentação de 19 pesquisas, que vão de máscara capaz de matar vírus a respiradores desenvolvidos pela UnB ao custo mais barato.

Em sete anos de vigência desse “casamento”, ou seja, a partir de 2015, foram apresentados 175 projetos voltados Área de Saúde, Tecnologia, Ciências Exatas, Biotecnologia. De lá para cá, o cenário mudou. E veio novos desafios. Como a pior pandemia já enfrentada pelo mundo neste século. A Covid-19, transmitida pelo Sars-Cov-2, que mais tarde se chamaria Novo Coronavírus, se impunha com a vitimização de milhares de vidas pelo mundo afora.

Foi preciso unir esforços que ajudaram a mitigar os danos que ela causou, principalmente, a perda de vidas. E, mais uma vez, a parceria entre FAP-DF e Finatec foi testada e aprovada quando acabou aceitando a convocação para essa luta contra um inimigo invisível, colocando em prática diversas ações voltadas para o combate da pandemia do Novo Coronavírus.

Por intermédio do Convênio 03/2020, firmado entre a FAP-DF e a Finatec, foram apoiados vários projetos que ajudariam não só na contenção da disseminação do coronavírus como nos efeitos provocados na população brasiliense. As pesquisas foram voltadas para os mais diversificados campos: da saúde ao econômico.

Os projetos consistiram na concepção de máscara capaz de matar o vetor da Covid-19, de respiradoras a baixo custo para a rede pública e com capacidade de compartilhamento, de aferição da confiabilidade dos testes rápidos, da criação de startups financeiras.

Ao todo, foram 19 projetos financiados com recursos da FAP-DF e apoiados pela Finatec, que emprestou sua expertise para serviços de suporte às pesquisas, como a compra de materiais, insumos e busca de menores valores e prestação de contas. Porque transparência é a marca desse convênio. Oito foram finalizados e 11 estão vigentes.

Os projetos e pesquisas foram agrupados em três eixos. O primeiro trata-se de apoio a projetos selecionados pela UNB. Ao todo, são 17 ações de pesquisas, inovação e extensão para o combate à Covid. No Eixo 2, foram contemplados projetos voltados para solução de demandas da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. No Eixo 3, contemplou-se o fomento ao setor produtivo: ações e projetos de inovações tecnológicas no combate à Covid.

Dos R$ 30 milhões foram investidos R$ 11 milhões nos projetos executados até o momento. Esse recurso foi na compra insumos, equipamentos, pagamento de pessoal e alunos bolsistas. Fora 150 bolsas concedidas a universitários e 800 pagamentos a bolsistas. Além disso, o recurso serviu para contratar 41 estagiários.

Foi utilizado R$ 1,5 milhão em bens adquiridos nesses 19 projetos, na compra de materiais permanentes, bens duráveis, que irão servir para subsidiar outras pesquisas. Aproximadamente R$ 8 milhões foram investidos em itens de custeio: pagamento de pessoal, contratação de serviços.

Esses dados estão todos disponíveis no Portal da Transparência da FAP-DF, que é um dos pilares do plano de trabalho. Mensalmente, são atualizados com informações financeiras e técnicas dos projetos. Como cumprindo aos pré-requisitos do convênio, foi elaborada uma revista que traz em sua edição todos esses dados e a finalidade de cada projeto. A Revista Projetar está em sua terceira edição. O exemplar é dedicado a apresentar o Convênio Covid, seus projetos e resultados.

Na publicação, estão contemplados os projetos destinadas à ações voltadas à Covid-19. E não é somente no campo da saúde. O Lift Learning Programa Distrital de Fomento a Startups Financeiras (as chamadas Fintechs) no Contexto da Luta contra o Sars- Sovid-19, coordenado pelo professor Ricardo Paixã (UnB), viu crescendo um tendência ainda no início da pandemia de prestação de serviços on-lines e resolveu desenvolver um projeto voltado a fomentar a cultura de startups financeiras na região especializados na oferta deste serviços pix e open banking. O investimento de R$ 563 mil foi pago pela FAP e operacionalizado pela Finatec, que fez toda a gestão financeira.

Mas a grande maioria das pesquisas foi direcionada para a saúde. A professora Cristina Brandão, do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da UnB, utilizou um método peculiar para detectar a presença de o Sars-CoV-2 numa determinada comunidade: pela análise do esgoto.

Foi isso o que se propôs a fazer o projeto Monitoramento, Mapeamento e Elaboração de Sistemas de Alerta Rápido para Covid-19 no DF Via Análise do Sars-CoV-2 em Esgotos Urbanos. “As estações coletam o esgoto de cerca de 80% da população do DF, temos uma amostra bem abrangente das regiões administrativas. Podemos gerar relatórios sobre o crescimento da carga viral nos esgotos e associar os números aos casos clínicos, seria uma ferramenta auxiliar para os sistemas de saúde”, explica a professora a Projetar. O recurso usado foi de somente R$ 98.800.

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou uma máscara desenvolvida pela Unb em parceria com a FAP-DF e Finatec capaz de matar o novo coronavírus. Denominada de Vesta, o dispositivo possui cinco camadas compostas por tramas de TNT e tecido com nanopartículas que atraem e inativam o vírus.

A máscara já está liberada para a sua comercialização em farmácias e utilização em hospitais. Para a professora Suélia Fleury Rosa, coordenadora da pesquisa, um projeto como esse, se abraçado pelo Estado, pode mudar completa- mente a situação sanitária e até mesmo econômica no país. “Imagina todo mundo usando uma máscara dessa, distribuída como política pública como é o caso da camisinha? Nesse momento, seria análogo a um lockdown, mas com variáveis positivas porque a economia poderia voltar a abrir”, argumenta.

EMPREENDEDOR: estão abertas as inscrições para a terceira turma do Cocreation Lab DF. Acesse o edital!

Com 15 vagas por polo, terceira turma busca novos cases de sucesso

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) publicou nesta segunda-feira (16/05) o edital de chamada para empreendedores interessados em participar da terceira turma do CocreationLab no Distrito Federal. O projeto é uma iniciativa da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP-D)F e tem como apoiadores Finatec, Universidade de Brasília (UnB) e Instituto Federal de Brasília (IFB).

Com 60 vagas para a terceira turma, o CocreationLab é o maior laboratório de ideação do país e ajuda empreendedores a transformarem suas ideias em realidade. O objetivo é auxiliar no desenvolvimento de negócios inovadores por meio de metodologia própria. 

Para participar, o interessado tem de apresentar uma ideia ou um projeto. As ideias que têm potencial para virarem negócios passam por um processo de seleção e, depois de aceitas, recebem apoio para se transformarem em empresa, graças ao networking desenvolvido ao longo do processo, que possui uma metodologia própria, a TXM Business, desenvolvida e validada em Florianópolis – um dos principais pólos de inovação do Brasil – pelo professor Luiz Salomão Ribas Gomez, da Universidade Federal de Santa Catarina.

Sabe o que é melhor? É tudo gratuito! Desde a inscrição até os cinco meses de mentorias, palestras, workshops, o networking com o ecossistema do DF e os  encontros presenciais e metodologia própria, a TXM Business. Os participantes entram com uma ideia e saem com um plano de negócio estruturado.

Então, empreendedor, tá esperando o que? As inscrições podem ser feitas até o dia 16 de junho de 2022 e qualquer pessoa pode participar. O projeto acontece em quatro polos: Campus Samambaia/IFB, Faculdade Gama da Universidade de Brasília (FGA/UnB), Universidade de Brasília Edifício CDT/UnB, Instituto Federal de Brasília – Campus São Sebastião.

Conheça 4 podcasts sobre ciência e tecnologia

Os conteúdos no formato de áudio caíram no gosto dos brasileiros nos últimos anos, os famosos podcasts podem ser consumidos de qualquer lugar a qualquer hora, basta do seu fone de ouvido.

Os conteúdos? Diversos temas ganharam espaço nos streamings. Pensando nisso, fizemos uma curadoria e trouxemos 4 programas sobre ciência, tecnologia e inovação para os amantes dos podcasts.

Confira:

Ciência sem Fim

Tecnocast

Braincast

Ciência Suja

Finatec é autorizada a apoiar o IFB por mais um ano

Hoje, 02 de maio, foi publicado no Diário Oficial da União, a Portaria Conjunta nº 72, de 29 de abril de 2022, por meio da qual o MEC/MCTI autoriza a Finatec a apoiar o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília – IFB. A autorização tem validade pelo período de 1 (um) ano, compreendido entre 02/05/2022 a 02/05/2023.

Finatec comemora 30 anos

Quando a UnB estava prestes a completar 30 anos, 12 professores das áreas de Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica e Física cheios de projetos de pesquisa e muita vontade de fazer acontecer,  instituíram a Finatec.  Com o objetivo de viabilizar projetos científicos, tecnológicos e de inovação, numa pequena sala da Universidade de Brasília, a Fundação começava a dar seus primeiros passos em março de 1992.

Ao longo dos seus 30 anos, a  Finatec faz a gestão dos projetos, cursos e eventos seguindo seu propósito:

“Conectar e apoiar pessoas interessadas em melhorar o mundo através do conhecimento aplicado é o que nos move em direção ao aprimoramento constante”

Comemoração

Após dois anos com as suas atividades de forma híbrida, a Fundação inicia o retorno ao presencial, respeitando as regras sanitárias e proporcionando um ambiente seguro para todos. No dia 14 de março, os colaboradores e gestores puderam comemorar três décadas de trabalho, no primeiro evento presencial desde 2020.

“Quando pensamos em comemorar o 30º aniversário da Finatec ficamos em dúvida do que deveríamos preparar para a Fundação, mas tínhamos certeza de que não poderia passar em branco. Até porque são 30 anos de história, 30 anos em que nossa querida Finatec faz a diferença no mundo da pesquisa, apoiando financiadores e pesquisadores. Além do mais, foi o primeiro evento com todos os colaboradores depois do período de isolamento.”, explica Patrícia Borges, da Gestão de Pessoas.

Feita por pessoas, para pessoas

No evento, o professor Augusto Brasil falou da sua satisfação de estar à frente da Fundação nos 30 anos, “Pra mim é uma grande felicidade a oportunidade que eu tenho atualmente de estar presente como diretor presidente comemorando os 30 anos da Finatec. E não somente eu, mas toda essa geração de pessoas que está hoje na Finatec teve essa oportunidade de comemorar os 30 anos. E por que a felicidade? Porque a Finatec é feita pelas pessoas e se ela está aqui é por causa das pessoas. De todas as fundações que existiram na Universidade de Brasília, a Finatec, atualmente, é a única que ainda está sobrevivendo nesses 30 anos e sobreviveu por causa não só daqueles primeiros instituidores que tiveram a primeira ideia, tiraram dinheiro do bolso e instituíram a Finatec mas por todas as pessoas que vem colaborando ao longo desses anos todos; os diretores do passado, os membros do conselho, membros do conselho fiscal e dos colaboradores daqui de dentro”, exclama o professor Brasil.

Com um time de colaboradores empenhados em contribuir para a aplicação de conhecimento, através das pesquisas, cursos e eventos, Augusto destaca a importância das pessoas na história da Finatec: “A Finatec é o que é  porque tem esse corpo de colaboradores que seguram a peteca. Daqui a 30 anos ou 60 ou 90, o que for, lá na frente vamos poder dizer “Olha, nós estamos aqui por causa dessa geração que estava lá atrás que também foi um tijolinho que fez parte dessa construção da Finatec.” Temos que comemorar isso.”

“A Finatec tem esse tesouro que são as pessoas e elas carregam a nossa missão para a sociedade: transferir todo esse conhecimento, tudo o que a gente tem dentro das nossas apoiadas para a universidade, retornar para a sociedade aquilo que nós tivemos da sociedade. É muito bonito ver nosso papel como pessoas sendo importante”, finaliza o professor Augusto Brasil.

Em comemoração às três décadas, a Finatec lançou um logotipo comemorativo e apresentou aos colaboradores o novo vídeo institucional. Confira:

Finatec abre inscrição para programa voltado ao jovem empreendedor

São 20 mil vagas para jovens negros e mulheres entre 18 e 29 anos interessados em aprender as técnicas do empreendedorismo e aplica-las na região onde moram

Despertar o lado empreendedor em jovens interessados em montar ou tirar da informalidade seu próprio negócio em regiões consideradas áreas de vulnerabilidade. Esse é o principal objetivo de um programa inclusivo oferecido gratuitamente pela Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) – Secretaria Nacional da Juventude.

O Jornada e Rede de Acolhimento Horizontes do Empreendedor para Jovens Negros e Mulheres Jovens abrirá 20 mil vagas para esses dois gêneros, com faixa etária entre 18 e 29 anos, que residam no Centro-Oeste. O projeto tem duração de um ano. Serão oferecidos curso, oficinas, encontros e mentorias para esses jovens empreendedores selecionados.

A região escolhida para ser piloto desse curso é a do Centro-Oeste. O início da capacitação está previsto para o dia 23 de maio, quando haverá a primeira etapa. A fase inicial consiste em curso on-line com duração de 40h. Podem se inscrever pessoas do Distrito Federal, Goiás, Matogrosso e Matogrosso do Sul.

A Finatec é a executora do projeto, que é financiado pelo MMFDH. A fundação é a responsável por todo o programa. A primeira etapa foi o planejamento, que consistiu na coleta de dados e na análise do território, do perfil desse jovem negro e dessa mulher do Centro-Oeste e nas estratégias de atuação.

As inscrições começam nesta segunda-feira (14/3) e a capacitação está prevista para 23 de maio. O programa é divido em grupos. Serão 20 mil alunos, sendo dez mil do sexo feminino e dez mil jovens e negros.

Ao término da primeira etapa, que consiste no curso on-line de 40h de duração, serão selecionados mil alunos de cada grupo, que irão para uma segunda fase dessa chamada jornada, participando de oficinas, encontros e mentoria junto à Rede de Acolhimento Horizonte do Empreendedor, formada por técnicos, pesquisadores e especialistas da Finatec e parceiros locais.

Lá, esses dois mil jovens serão incentivados a tirar seus projetos do campo da ideação ou da informalidade – para aqueles que já realizam atividades comerciais em seu local de moradia, como costureira que faz pequenos consertos, vendedor de lanche. Eles vão receber orientações visando a elaboração de um plano de negócios, que irá possibilitá-los a ter acesso a microcrédito orientado.

Jornada

Os 100 melhores planos de negócios vão participar durante seis meses de uma mentoria mais próxima e personalizada, visando o acesso ao microcrédito orientado. “O curso possibilitará o contato com conceito de empreendedorismo e tudo o que envolve o empreender, como canais de venda, relação comercial com o próprio território em que ele está inserido, de que forma se posicionar no mercado. Também possibilitar acesso a parceiros que vão ofertar o microcrédito orientado. É uma verdadeira jornada”, explica a coordenadora do programa Jornada e Rede de Acolhimento Horizonte do Empreendedor, Sandra Fernandes.

Serviço: Para se inscrever, basta acessar o site (https://jornadahorizontesdoempreendedor.finatec.org.br/site) e preencher a ficha de inscrição direcionada para um dos dois projetos.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support