Finatec lança programa de liderança #vistaamudançaFinatec

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Conectada às melhores práticas de mercado, a Finatec implementou seu programa de liderança #vistaamudançaFinatec. A iniciativa faz parte das ações estratégicas da Diretoria e Superintendência, sendo conduzida pela Gerência de Gestão de Pessoas.

Assim, no último sábado, dia 25 de maio, gerentes, supervisores, assessores e analistas vestiram a camisa da mudança Finatec. Reunidos das 8h às 17h no hotel Royal Tulip, os colaboradores participaram do primeiro dia do programa. O consultor, Alexandre Macedo, CEO do Instituto Lidere, conduziu o momento de forma muito interativa, subsidiando o corpo técnico com conhecimentos sólidos sobre gestão.

De acordo com Macedo, a liderança pode ser exercida por todos na fundação. ” A liderança é uma atmosfera construída pelo líder para obter resultados.” – reforça o consultor.

Com técnicas embasadas em pesquisas de escopo internacional, o consultor oferecerá, ao final do programa, 12 ferramentas para transformar a vida corporativa, provendo resoluções para o cotidiano dos gestores.

O objetivo do programa é promover uma mudança cultural na fundação, transformando seu corpo técnico em líderes pró-ativos com foco no cliente e nos resultados.

Veja as fotos desse dia repleto de interação, boas energias e muito conhecimento![/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_gallery ids=”22525,22526,22527,22528,22529,22530,22531,22532,22533,22534,22535,22536,22537,22538,22539,22540,22541,22542,22543,22544″ columns=”4″ style=”2″][/vc_column][/vc_row]

Aniversário de 27 anos da Finatec

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

No dia 13 de março, a Finatec comemorou mais um ano! A Diretoria Executiva reuniu os colaboradores no Confi I para refletir sobre as vitórias e o papel de cada um nas atividades da Fundação. O Diretor Presidente professor Edson Paulo da Silva reforçou os avanços da Finatec ao longo da gestão de 2015/2019 ressaltando as conquistas como a Academia Finatec, o PROSPECTA e a quantidade de projetos realizados nesse período.

A Diretora Secretária, Professora Andreia Cristina Santos, promoveu uma reflexão com o corpo técnico, convidando cada área da Finatec para dizer sobre a contribuição de sua atividade nos resultados da Fundação.

A primeira a se pronunciar foi a colaboradora do Financeiro Michelly Souza que colocou muito bem a importância social das fundações. “Nós trabalhamos no terceiro setor. Espaço dedicado a suprir as lacunas do estado e promover o bem da sociedade. Nós somos responsáveis por esse desenvolvimento por meio dos projetos aqui na Finatec. Não trabalhamos esperando o lucro. Nós trabalhamos com vidas” – destaca a Contadora.

A segunda a falar foi a colaboradora Áurea Torres, responsável pelo setor de manutenção e conservação da Finatec. “Nosso trabalho é deixar tudo funcionando cem por cento para atender todos os clientes e nossos colaboradores internos. Deixar tudo em ordem para quem chega na fundação ” – reflete.

 

A Nutricionista, Ângela Silva, pontou a importância do espaço do Restaurante como um local de promoção de saúde para todos. “Somos uma equipe de apoio que oferece energia, saúde e clima agradável para que todos possam desenvolver bem suas funções” – pontuou a supervisora.

 

Para finalizar as reflexões sobre a importância dos setores na fundação, o chefe da documentação, Renato Costa, destacou o setor como memória institucional. “Temos a função de centralizar todas as informações da Finatec. Como na documentação ficam guardados tantos projetos, conseguimos ter acesso aos resultados de várias pesquisas que impactam a sociedade. Uma que me marcou muito foi a de um projeto que buscava o barateamento da cadeira de rodas motorizada, que na época era uma tecnologia menos acessível” – recorda o arquivista.

Para encerrar a reunião a Diretora Secretária da fundação, professora Andrea Cristina destacou a importância da equipe na trajetória de sucesso da Finatec. “A Finatec não é um prédio. A Finatec é essa equipe que está aqui na sala e que auxilia os pesquisadores com profissionalismo e dedicação no dia a dia. Parabéns para todos nós!” – finalizou a Diretora.

O aniversário foi comemorado com a comunidade externa com um almoço especial! Foi oferecido uma mesa com chás, água saborizada, café e docinhos. Um violinista com repertório clássico e suave deu o tom de comemoração à data especial.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_spacer height=”20″][minti_headline type=”div” size=”fontsize-m”]Veja mais fotos[/minti_headline][minti_gallery ids=”21996,21997,21998,21999,22000,22001,22003,22004,22005,22006,22002,21995″ columns=”4″ style=”2″][/vc_column][/vc_row]

Finatec apresenta o novo organograma da Fundação

Ainda no escopo das ações de Compliance e Governança, a Finatec está aprimorando o seu organograma institucional. Essa estrutura, faz parte da estratégia da organização, uma vez que reforça as responsabilidades das equipes, tornando o modelo de gestão mais transparente.

De acordo com a Gerente de Gestão de Pessoas, Renata Gadelha de Sá, o documento possui um papel fundamental. “É importante que todos os colaboradores compreendam quem são os responsáveis pelos setores, quais deles têm potencial de crescimento e para onde os setores podem expandir-se” – destaca a gerente.

No novo organograma, aprovado pelo Conselho Superior da Finatec, foi criada a Gerência de Cursos que abrigou, também, o núcleo de eventos. O administrativo foi desvinculado da contabilidade e do financeiro que se transformaram em uma gerência própria garantindo a efetiva segregação das atividades das áreas. Finalmente, as atividades administrativas, tais como manutenção e locação predial, bem como o restaurante da fundação, ficaram a cargo da Superintendência.

Segundo o Superintendente da Finatec, Gustavo Condeixa, com o novo organograma é possível garantir a atuação técnica das áreas. “Agora podemos destacar profissionais conforme a sua especialidade de gestão” – enfatiza o Superintendente.

O Diretor Presidente da Finatec, Professor Edson Paulo da Silva, vê essas adequações de forma bastante positiva uma vez que elas garantem a efetiva segregação das funções. “As alterações sugeridas foram muito pertinentes. Vivenciamos um momento importante da fundação no qual estamos organizando as áreas e revendo nossa Governança. O objetivo é conferir celeridade e maior transparência dos processos da Fundação. Com o novo organograma, atendemos melhor nossos parceiros uma vez que as áreas se fortalecem” – reflete o Diretor.

Confira abaixo o novo organograma da Fundação:

Conselho Superior da Finatec elege seu novo Presidente

[vc_row][vc_column][vc_column_text]No dia 18 de fevereiro de 2019, aconteceu a primeira reunião do ano do Conselho Superior da Finatec e, nessa oportunidade, também foi realizada a eleição do novo Presidente do Conselho Superior.

A eleição foi resultado do vencimento do antigo mandato da Conselheira Lilian Marly de Paula, professora da Universidade de Brasília da Faculdade de Ciências da Saúde que assumiu em janeiro de 2017.

Participaram da eleição 10 conselheiros e o escolhido para assumir o cargo de Presidente do Conselho Superior foi o professor Antônio César Pinho Brasil Junior, da Faculdade de Tecnologia. De acordo com o Art 12 do Estatuto da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos cabe ao presidente do Conselho Superior, convocar os membros para as reuniões e dirigir os trabalhos do grupo, possuindo voto de qualidade por meio do exercício de suas deliberações.[/vc_column_text][minti_spacer height=”20″][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/4″][vc_single_image image=”21973″ img_size=”full”][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]Conheça um pouco mais do professor Antônio Brasil 

Antonio César Pinho Brasil Junior é graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Pará com mestrado em Engenharia Mecânica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Seu Doutorado na área de Thérmique et Energetique foi obtido na Ecole Centrale de Lyon – França em 1992. Atualmente é professor associado da Universidade de Brasília. As atividades acadêmicas do professor estão associadas ao Departamento de Engenharia Mecânica e no Centro de Desenvolvimento Sustentável da UnB. Na área de ciências mecânicas os principais temas de interesse são: termociências e energia renováveis. Alternativamente o docente atua na área de desenvolvimento sustentável, com interesses nos modelos para o desenvolvimento nos biomas amazônia e pantanal, explorando temáticas de pesquisa que envolvam de maneira interdisciplinar a sustentabilidade de opções tecnológicas.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Consultoria Hage & Navarro entrega os primeiros resultados sobre o mapeamento de riscos da Finatec

Aconteceu, no dia 29 de novembro, a entrega dos primeiros resultados das entrevistas realizadas com os colaboradores da Finatec. A apresentação foi feita pelo ex-Ministro da CGU e Consultor do Programa de Compliance e Governança, Dr. Luiz Navarro. Estiveram presentes o Diretor Presidente da Finatec, Professor Edson Paulo da Silva, o Superintendente, Gustavo Condeixa, Anderson da Silva, colaborador articulador do Programa na Fundação, Maíra Rocha, Assessora de Comunicação e assessoria do ex-Ministro.

As entrevistas foram realizadas com diversos colaboradores da Finatec, eleitos a partir de critérios como tempo de trabalho na fundação, cargo estratégico, atendimento aos diversos públicos de relacionamento da instituição, entre outros. A coleta dos depoimentos foi conduzida pelo próprio ex-ministro para que a consultoria pudesse consolidar a avaliação de riscos nas diversas áreas existentes na fundação.

O objetivo principal do mapeamento de riscos é sistematizar procedimentos e acompanhar áreas ou comportamentos sensíveis no que tange aos processos da Finatec. Ao todo, a consultoria reportou cerca de 20 riscos em diversas áreas como projetos, recursos humanos, jurídico, prestação de contas, núcleo de compras e eventos, todos eles elencados com suas probabilidades de acontecimento e grau de risco.

O próximo passo é trabalhar na proposta de mitigação dos riscos levantados bem como na construção dos documentos de referência para trabalho com as áreas. A implantação do Programa de Governança e Compliance, pretende aprimorar as práticas internas da fundação com o objetivo claro de consolidar boas práticas de processos e condutas internas.

Novos Conselheiros tomam posse na Finatec

A sala de reunião do Conselho Superior estava repleta de professores para a última reunião dos conselheiros que aconteceu no dia 26 de novembro de 2018. Além de ser o último encontro do ano, com deliberações importantes a serem finalizadas, aconteceu também a posse do novo grupo de Conselheiros da Finatec.

Sete novos membros foram empossados e outros oito entregaram seus postos nesse dia. A Finatec agradece o brilhante trabalho desempenhado pelos Conselheiros Professores Doutores Anderson de Jesus Gomes, Paulo Roberto de lira Gondim, Roberto Ventura Santos, Rudi Henri Van Els, Manuel Nascimento Dias Barcelos, e das Professoras Doutoras Lilian Marly de Paula, Fátima de Souza Freire e Sylvia Fischer e saúda os novos docentes que aceitaram a missão de deliberar os caminhos da fundação em 2019.

Os professores Doutores Antonio Cesar Pinho Brasil Junior, Jesualdo Pereira Farias, Luis Afonso Bermudez e as professoras Doutoras Maria Emília Machado Telles Walter e Renata Aquino foram reconduzidos nas posições do Conselho. Os conselheiros empossados e os reconduzidos assumiram o mandato pelo período de 27/11/2018 a 26/11/2020. A eleição do Conselheiro que irá presidir o Conselho Superior é realizada na primeira reunião após a eleição dos novos membros. A escolha se dá nos termos do art. 9º do Estatuto da Fundação.

Conheça os novos Conselheiros empossados:

Professora Doutora Adelane Moreira
Doutora e Mestre em Geologia pela Universidade de Brasília. É Engenheira Geóloga graduada pela Universidade Federal de Ouro Preto. Atualmente é Professora do Instituto de Geociências da Universidade de Brasília.

Professor Doutor Augusto César Mendonça Brasil
Pós Doutor pelo Instituto Superior Técnico na área de Consumo Energético e Emissão de Poluentes de Veículos de Transportes. Doutor em Engenharia Mecânica pelo Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa. Mestre em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Espírito Santo. Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Pará. Atualmente é professor da Universidade de Brasília.

Professor Doutor Emerson Fachin Martins
Doutor e Mestre em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). É Graduado em Fisioterapia pela Universidade Federal de são carlos. (UFSCar). É professor da Faculdade de Ceilândia da Universidade de Brasília.

Professora Doutora Lúcia Helena Cavasin Zabotto Pulino
Pós-doutora na Université Paris 8 e na UERJ/Proped. Doutora em Filosofia e Mestre em Lógica e Filosofia da Ciência pela Universidade Estadual de Campinas. Especialista em Filosofia da Psicologia e da Psicanálise – Unicamp Graduada em Psicologia pela FFCL de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo (USP). Professora do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília.

Professora Doutora Mercedes Maria da Cunha Bustamante
Doutora em Geobotânica pela Universitat Trier. Mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal de Viçosa. Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Atualmente é professora titular da Universidade de Brasília.

Professor Doutor Renato Alves Borges
Pós-doutor em Engenharia Elétrica e de Computação pela UNICAMP. PhD pela Universidade do Novo México. Doutor e Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas. Graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Goiás. Atualmente é Professor do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade de Brasília.

Professora Doutora Vanessa Carvalho de Andrade
Pós-Doutora pelo Observatório de Paris-Meudon, Paris-Fran e Unesp. Doutora e Graduada em Física pela Universidade de São Paulo. Professora do Instituto de Física da Universidade de Brasília, Campus Darcy Ribeiro.

Indicadores Finalísticos para mensurar a atuação das Fundações de Apoio

De acordo com dados do CONFIES – Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica – suas fundações filiadas chegam a movimentar cerca de R$ 5 bilhões ao ano, o que representa 50% a 70% de todos os recursos que as universidades federais recebem durante todo o ano.

Nesse sentido é visível a importância das fundações no contexto do desenvolvimento científico e tecnológico do país. Contudo, os impactos desses investimentos convertidos em avanços e aquisições tecnológicas para as universidades e institutos ainda não estão sendo considerados pelos órgãos de controle e velamento.

De acordo com Fernando Peregrino, Presidente do CONFIES, a avaliação realizada pelo Ministério Público atualmente, acontece sem indicadores definidos e, cada estado da federação tem a sua maneira de avaliar o resultado das fundações de apoio. “A única coisa que eles mensuram e avaliam nas fundações são seus dados contábeis. Isso não revela a nossa missão. É apenas um dado. Contudo, ninguém nunca instituiu indicadores finalísticos para essa avaliação e, nas conversas com o CGU, MEC e MCTI, esse assunto veio à tona com muita força. Eles querem isso. Então não me peçam duas vezes. Vamos avante. Vamos propor para eles.” – revela o presidente das fundações com entusiasmo.

De acordo com o Presidente do CONFIES as proposições de parâmetros respondem a questões simples como: quantos projetos as fundações estão gerenciando? Quantos recursos públicos, privados, nacionais ou estrangeiros a fundação trouxe para sua apoiada? Quantas bolsas através dela foram concedidas? Quantos CLTs ela contratou para auxiliar sua apoiada? “Somos uma força auxiliar então quando medirem a universidade é preciso que levem em conta a parceria das Fundações. Se nós não nos lembrarmos disso, ficaremos à margem. Na maioria dos casos as fundações são lembradas apenas para resolver os problemas de contratação, aquisição de bens ou consultorias, mas fazemos muito mais que essas atividades.” – conclui o Presidente.

Por enquanto, com a finalidade de observar a pertinência dos indicadores propostos pelo CONFIES, as fundações estão sendo convidadas a fazerem um esforço de auto avaliação e, a partir desse movimento, é esperado que os Ministérios Públicos adotem as mesmas premissas como parâmetros avaliativos, superando o foco nos índices contábeis e fiscais. “Podemos fazer uma analogia com o imposto de renda. Você não declara tudo como se fosse a verdade? Então vai ser declarado assim. Quantos projetos, quantas bolsas? E se houver dúvidas, os veladores pedem os esclarecimentos. É preciso ter uma regra de avaliação, isso confere solidez e transparência ao processo” – finaliza Peregrino, Presidente do CONFIES.

Prato Equilibrado no FinaRestaurante

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Com o objetivo de atender bem o seu corpo técnico, a Finatec oferece um espaço diferenciado de refeição aos seus colaboradores. O restaurante é gerido e supervisionado pela Nutricionista Larissa Mazocco que, a partir de 2017, além de atender a comunidade interna também abriu suas portas para receber a comunidade acadêmica da Unb e funcionários de empresas do entorno com uma comida a quilo saborosa e saudável.

Sempre atenta à alimentação que é servida no FinaRestaurante e primando pelas melhores práticas alimentares do público, Larissa Mazocco instituiu, no final de novembro de 2018, o projeto Prato Equilibrado fruto de sua dissertação de Mestrado concluído na Universidade de Brasília, em 2015.

O projeto orienta os clientes a escolherem melhor os alimentos que irão consumir, já que indica, por meio das cores do semáforo, as receitas que são saudáveis e as que devem ser consumidas com moderação, para evitar o aparecimento de doenças crônicas não transmissíveis como obesidade, pressão alta, diabetes, problemas do coração e outras.

As cores verde, amarela e vermelha, levam em consideração a quantidade de gordura e sal/sódio que a receita possui. Um grande banner localizado ao lado do buffet orienta os clientes sobre a ação e placas coloridas sinalizam as comidas dispostas na rampa. Finalmente, ao lado dos pratos, um modelo lúdico ensina a quantidade ideal das porções de cada alimento para uma boa refeição!

Uma ação inteligente e lúdica que melhora a qualidade de vida dos colaboradores da Finatec e ainda incentiva a alimentação saudável da comunidade acadêmica que frequenta o restaurante.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_gallery ids=”20839,20840,20841,20842,20843″ columns=”3″ style=”2″][/vc_column][/vc_row]

Acordo de cooperação internacional com a Safran é assinado na Finatec

[vc_row][vc_column][vc_column_text]O acordo tripartite, firmado entre Finatec, Unb e Safran, no dia 19/11, visa ampliar as possibilidades de parceria internacional, sobretudo na perspectiva da pesquisa e desenvolvimento científicos na área da engenharia. Com expertise no campo de desenvolvimento tecnológico, a Safran possui projetos de monitoramento da eficiência dos materiais, analisando seu comportamento em ambientes adversos, pesquisas sobre combustíveis do futuro, nos aspectos da sustentabilidade e segurança química dos materiais, turbinas entre outras frentes da ciência.

Atenta sempre às melhores práticas do mercado, a Safran acredita no potencial do Brasil e capacita seus funcionários em centros de treinamento do próprio Brasil. É por isso que está em constante negociação com as universidades brasileiras para o desenvolvimento de pesquisas com estudantes e professores engenheiros em seus projetos.

De acordo com o CEO da Safran no Brasil, François Hass, a parceria com as universidades e o apoio da Finatec são fundamentais para estreitar o relacionamento com os pesquisadores do país. “Estou convencido que a indústria brasileira é uma das melhores em tecnologia embarcada e precisamos de vocês para as pesquisas e captação recursos. É uma cooperação muito estratégica para a indústria brasileira.” – conclui.

Com mais de 40 anos no Brasil, a Safran é uma empresa francesa que possui quatro grandes companhias no país. A Turbomeca no estado do Rio de Janeiro que cuida da manutenção de turbinas de helicópteros, a Morpho Cards, localizada em São Paulo, que produz cartões telefônicos e bancários inteligentes., a Safran Engineering and Aeronautica, em São José, que oferece apoio de engenharia para a Embraer e, finalmente, a Sagem Optovac, em São José dos Campos, que trabalha no campo dos optronics e pilotos automáticos.

Para a assinatura do acordo de cooperação estiveram presentes na sede da Finatec os representantes da Fundação, o professor Edson Paulo da Silva, Diretor Presidente e a professora Andrea Santos, Diretora Secretária. Da comitiva Francesa, um representante da Embaixada, o CEO da Turbomeca Brazil Safan, François Hass, e outros seis engenheiros para uma apresentação dos projetos em desenvolvimento. Da Universidade de Brasília, o Diretor da Faculdade de Tecnologia, prof. Márcio Muniz, o Chefe de Departamento da ENE-UnB, Prof. Daniel Rosa, os professores José Alexander Araújo e Antônio Brasil, e representantes da Agência Espacial Brasileira e Confederação Nacional da Indústria.

A partir do acordo, a Finatec amplia as possibilidades de internacionalização de seus pesquisadores; oportunidade que só uma Multinacional com a expertise da Safran pode oferecer, quando o contexto é tecnologia de ponta.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_gallery ids=”20749,20751,20752,20753,20754,20755,20756,20757,20758,20759,20760″ columns=”4″ style=”2″][/vc_column][/vc_row]

Finatec assina acordo de parceria com o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Com o objetivo de internacionalizar a atuação de pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação das instituições conveniadas com a Finatec, o Diretor Presidente, professor Dr. Edson Paulo da Silva assinou no dia 29 de outubro, o Acordo geral que tem por objetivo regular as relações entre o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras – CGUB e a FINATEC, mediante o estabelecimento de mútua cooperação no intercâmbio científico e tecnológico, com vistas ao desenvolvimento de projetos e atividades de pesquisa, ensino e extensão, desenvolvimento de produtos, cursos, formação e treinamento de recursos humanos, absorção e transferências de tecnologias e prestação de serviços, bem como o desenvolvimento de outras atividades de interesse comum dos parceiros e que estejam relacionadas às suas finalidades estatutárias.

O GCUB, fundado em 2008 na cidade de Brasília, é uma associação civil, de direito privado, sem fins lucrativos, de caráter acadêmico, científico e cultural, composta por 83 instituições brasileiras de Educação Superior. O Grupo tem como missão promover relações acadêmicas, científicas e culturais entre as instituições associadas e parceiros internacionais, por meio de programas, projetos e ações de cooperação internacional, bilaterais e multilaterais.

Contudo, esses processos de intermediação não geram recursos para o CGUB e, a parceria com a Finatec, poderá ampliar suas formas de atuação. O Presidente do Grupo Coimbra revelou que a parceria é o segundo momento mais importante do GCUB. “O primeiro, foi a criação do Grupo e o segundo é esse passo que estamos dando hoje em relação à essa parceria que vai mudar completamente o nosso futuro. Nós apostamos nisso.” – afirma o Presidente professor Dr. José de Arimatéia e Reitor da Universidade Federal do Piauí.

De acordo com o Diretor Presidente da Finatec as instituições credenciadas terão grandes oportunidades com a nova parceria. “A Finatec está entrando na oferta de cursos próprios e enxergamos uma grande oportunidade de oferecer cursos internacionais ou com participação de pesquisadores em investigações internacionais. Esperamos explorar bastante essa sinergia.” – pontua o Diretor Presidente.

Como contrapartida no convênio, a Finatec entrará com a sua expertise de fundação de apoio. “O Grupo Coimbra possui uma credibilidade muito grande e pode captar recursos, internalizando essas verbas para incrementar suas atividades, contudo, esse não é o foco de atuação do CGUB. Ao contrário da Finatec, no qual o seu negócio é justamente realizar a gestão financeira e administrativa dos recursos.” – afirma o Diretor Presidente da fundação.

Na assinatura do contrato, que aconteceu na sede da Finatec, estiveram presentes representando a fundação, o Diretor Presidente, professor Edson Paulo da Silva, o Superintendente Gustavo Condeixa e, representando o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, a Diretora Executiva, professora Rossana Valéria e o Presidente do grupo, professor José Arimatéia. Ao final da reunião os representantes da Finatec foram homenageados com uma placa que selou a parceria.

 

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_gallery ids=”20531,20532,20534,20533,20535,20537,20538″ columns=”3″ style=”2″][/vc_column][/vc_row]

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support