Na próxima segunda-feira, 02/08, das 12h às 16h, o site ficará indisponível em função de manutenção na rede da UnB. Agradecemos a compreensão.

Apuama Racing: equipe de fórmula e combustão da UnB apoiada pela Finatec

Em execução desde 2006, o Apuama Racing surgiu a partir do interesse de um grupo de estudantes de engenharia e professores da Universidade de Brasília (UnB), que juntos propuseram a construção de um carro, modelo kart, para participar de competições. Treze anos depois, o Apuama Racing segue firme e hoje é formado por um grupo de 55 estudantes de diversos cursos de graduação da UnB. Juntos, competem anualmente contra outras universidades brasileiras na SAE, a Sociedade de Engenheiros Automotivos (Society of Automotive Engineers).

Para competir na SAE, a equipe de combustão da UnB precisou desenvolver um protótipo de carro de corrida nas categorias combustão ou elétrico, com estilo parecido dos carros de Fórmula 1, conhecido como open wheel. Assim, cada equipe universitária precisa apresentar todos os elementos utilizados na construção, projeção e funcionamento do modelo. Também são exigidas projeções de estudo de mercado para a produção em larga escala do protótipo.

Durante a competição, promovida pela Sociedade de Engenheiros Automotivos, os estudantes participam de diversas provas, entre elas a estática, onde há a apresentação de como o modelo foi projetado e construído, porquê foi projetado e qual o diferencial do protótipo. O carro também é colocado à prova, e a equipe participa de corridas e circuitos nos quais são avaliados aspectos como resistência, aceleração e potência.

Na UnB, o Apuama é coordenado pelo doutor em engenharia mecânica Sanderson Macedo Barbalho, que também é professor adjunto do departamento de Engenharia de Produção da Universidade. De acordo com Barbalho, um dos principais diferenciais do projeto Apuama é o fato de haver integração entre diferentes áreas de pesquisa concentradas no mesmo objetivo: a execução do modelo.

O especialista explica que começou a coordenar o projeto a partir de 2013, ano em que havia apenas seis estudantes participantes. Como o fluxo de trabalho era enorme e os recursos escassos, Barbalho precisou correr atrás de apoiadores e enxergou a necessidade de incluir estudantes de outras áreas da UnB, que pudessem contribuir de diferentes maneiras com a execução do protótipo, e que dessem fôlego ao projeto.

“Pelo perfil do projeto, a gente estendeu a participação para outras áreas da UnB. Hoje fazem parte estudantes de administração, comunicação social e de todas as engenharias. Os participantes enxergam a importância de haver essa integração, essa interdisciplinaridade entre os cursos, algo que ainda precisa melhorar muito na UnB e em outras universidades também”, explica o coordenador.

O gestor aponta dois grandes desafios para a execução eficiente do projeto: a necessidade de disciplinas mais práticas que envolvam iniciativas tecnológicas e inovadoras e a busca por um processo de gestão do conhecimento mais eficiente e multidisciplinar. Ele também destaca a importância de haver apoio financeiro e de gestão como o que tem sido oferecido pela UnB e pela Finatec (Fundação de Apoio para Pesquisa, Ensino, Extensão e Desenvolvimento Institucional).

“Precisamos mudar a cultura da falta de prática do que é aprendido nas aulas. Tem que começar dentro dos próprios cursos. Temos ainda o problema da deficiência de gestão. O projeto é dentro da engenharia mecânica, mas tem professores e alunos que fazem parte e que são de outros cursos, então eu tenho que criar a cultura de que é um projeto multidisciplinar”, aponta Barbalho.

Referência nacional

Em 2017, o Apuama Racing Combustão UnB conseguiu ficar entre as dez melhores equipes do país, um resultado muito positivo, já que a maioria das equipes vencedoras sempre se concentrou nos estados da região sudeste. Em 2018, apesar dos resultados não terem sido os esperados, o Apuama manteve a participação na competição. Já para 2019, a equipe da UnB já está projetando um novo modelo de carro, o AF19, que substituirá o modelo atual e irá competir nacionalmente, em etapa que deve ser realizada em novembro.

Um grande diferencial do Apuama que o professor faz questão de destacar é a participação de várias estudantes mulheres no projeto. Segundo ele, em 2018, o capitão organizacional da equipe foi uma mulher. O professor explica que essa é uma das formas de quebrar barreiras e padrões machistas ainda presentes na academia, onde a mulher tem pouco espaço em áreas de exatas que culturalmente são controladas, em sua maioria, por homens.

Projeto muito além de um carro de corrida

O estudante de engenharia mecânica, Kalebe Filardi, atual capitão organizacional do Apuama Racing, explica que a importância desse projeto não está relacionada apenas ao funcionamento do carro construído pela equipe, mas também sobre uma forma de enxergar o conhecimento adquirido na universidade para além da academia. “Ele é especial porque foi construído por estudantes da graduação, a gente aplica o nosso conhecimento adquirido na teoria e o coloca em prática. Não é o que ele tem, mas sim o trabalho que tivemos para que ele funcionasse”, acredita o estudante.

Segundo Kalebe, todas as partes do protótipo foram construídas pelos alunos, desde a suspensão até o chassi e a engrenagem. Em sua opinião, não bastava apenas o funcionamento do modelo, era preciso mostrar às pessoas a importância de se desenvolver uma iniciativa que envolve estudo, planejamento e muita dedicação. Ele lembra o quão importante é a integração de estudantes de áreas diferentes de atuação. “A gente tinha que construir uma forma de divulgar o nosso trabalho, até para conseguirmos patrocínio, apoio, visibilidade. Nós abrimos o nosso leque, tanto para a parte de organização quanto de execução do projeto”, explica o capitão.

O estudante lembra ainda da importância que foi participar da Campus Party BSB, onde, num espaço reservado da UnB, a equipe expôs o Apuama Racing e recebeu dezenas de visitantes. “Desde 2017, quando começamos a participar da Campus, observamos que o público de Brasília está desenvolvendo um olhar mais crítico sobre a aplicação e importância da tecnologia. A percepção das pessoas em relação ao nosso projeto superou as expectativas, elas começaram a buscar informações sobre como o carro foi desenvolvido. Eles perguntam como podem ajudar, e outros dizem que possuem uma empresa, e que querem apoiar”, relata.

Sobre os planos para 2019 o estudante espera que, além do apoio da UnB e da Finatec, a equipe consiga chamar a atenção de outras instituições que queiram investir em projetos inovadores e que estimulem a pesquisa e desenvolvimento nas áreas de engenharia e tecnologia. “Este ano a gente está conseguindo um apoio muito grande da Finatec, da UnB, eles começaram a perceber na equipe um potencial profissional e de qualificação para outros estudantes de graduação que desejam atuar no mercado de trabalho”, finaliza o graduando.

 

Bolsista extensionista de Graduação

Projeto: 6655 – CCA 30 anos: ciclo de eventos interdisciplinares, Academia, Mercado e Sociedade

Local: Universidade de Brasília – Campus Universitário Darcy Ribeiro, Prédio FACE, sala C1 74/17. Brasília/DF

Área de atuação: Suporte a diretoria técnico-científico do 5º CCG UnB.

Cursando a partir do 2º semestre: Graduação na área de Letras ou Comunicação Social, na UnB.

Vagas: 2 + 2 de cadastro reserva.

Salário e benefícios: Bolsa mensal R$ 950,00

Carga horária: 30h semanais.

Requisitos obrigatórios:

  • Estar cursando a partir do 2° semestre de Graduação na área de Letras ou Comunicação Social.
  • Disponibilidade de horário 08h às 12h segunda a sexta.

Habilidade em: pacote Office (Word, Excel)
Conhecimentos básicos em: língua portuguesa, inglês, hardware, banco de dados.
Desejável conhecimento: edição de imagem (Corel Draw, Adobe Photoshop, Adobe InDesign), Joomla, linguagens HTML/CSS.

Requisitos desejáveis:
Pró-ativo/a; Dinâmico/a; Responsável e comprometido (a) com horário; Assiduidade.

Auxiliar nas seguintes atividades:

  • Auxiliar na manutenção dos sites e mídias sociais institucionais;
  • Diagramação de artigos técnico-científicos
  • Suporte administrativo no Congresso

Seleção:

Etapa 1 (classificatória): análise, pela comissão organizadora do 5º CCG UnB, do Currículo Vitae ou Lattes (atualizado nos últimos 30 dias). Peso: 50%.

Etapa 2 (classificatória e eliminatória): serão entrevistados, pela comissão organizadora do 5º CCG UnB, os 8 mais bem colocados na etapa 1. Peso: 50%.

Os candidatos não classificados na segunda etapa serão eliminados.

Para a etapa 1, deve ser enviado para os e-mails: curriculos@finatec.org.br e ccg.unb@gmail.com, impreterivelmente até dia 29/06/2019, um único arquivo pdf com o currículo.

Finatec marca presença na Campus Party BSB 2019

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

A fundação de apoio da Universidade de Brasília (UnB), garantiu participação no maior evento de tecnologia da capital, que reuniu milhares de pessoas na última semana

Para receber visitantes e campuseiros, a Finatec esteve presente no stand da UnB localizado no no espaço open da Campus Party BSB e marcou presença no maior evento de tecnologia e inovação do Distrito Federal.

Dois projetos desenvolvidos com o apoio da Finatec também tiveram espaço reservado na área de exposição da Campus Party. O Apuama Racing, formado pela equipe de Fórmula SAE Combustão da UnB e o Mad Pixel – desenvolvedora de jogos, com ações em educação, gamificação e realidade expandida, composta por estudantes e ex-estudantes da UnB.

[/vc_column_text][vc_row_inner][vc_column_inner width=”1/2″][vc_single_image image=”22866″ img_size=”full” add_caption=”yes” onclick=”link_image”][/vc_column_inner][vc_column_inner width=”1/2″][vc_single_image image=”22872″ img_size=”full” add_caption=”yes” onclick=”link_image”][/vc_column_inner][/vc_row_inner][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_empty_space height=”15px”][vc_column_text]Com uma equipe de especialistas em diversas áreas do conhecimento, a Finatec mostrou aos visitantes o quão importante é a tecnologia voltada para a pesquisa acadêmica e de que forma as ciências em suas diversas vertentes, podem ser desenvolvidas com o objetivo de propor soluções para as demandas do governo, empresas e sociedade.

A Fundação também se destacou na Campus Party como uma das instituições que levaram ao evento ideias inovadoras sobre as perspectivas profissionais no mercado de trabalho atual e futuro. Já que, por meio da Academia Finatec, o professor Li Weigang, especialista em Inteligência Artificial, compartilhou seus conhecimentos com os campuseiros sobre as perspectivas da área.

De acordo com o Diretor Presidente da Finatec, Armando Caldeira-Pires, a presença da Fundação na Campus Party demonstra o compromisso da instituição em desenvolver um trabalho de pesquisa diferenciado, que busca promover o conhecimento nas mais diversas áreas, enxergando na tecnologia uma mola propulsora do futuro das gerações. Ele destacou o papel da Academia Finatec diante das transformações tecnológicas atuais.

“A relação entre ciência e tecnologia é uma questão atual e que vem crescendo entre todas as idades, de geração em geração. Crianças e adolescentes já enxergam a tecnologia como parte de suas vidas. Nesse contexto surgem alguns questionamentos: quais mudanças isso pode trazer? Essas mudanças irão decidir o futuro das próximas gerações. E a Finatec atende a essas transformações”, destaca o diretor executivo.

Ele aponta ainda que a Academia Finatec surge como um braço da Fundação que tem por objetivo atender as necessidades do mercado. Para Caldeira-Pires, a Finatec possui parcerias com profissionais extremamente capazes e competentes, e que o conhecimento gerado por meio dessas parcerias deve ser transmitido a toda sociedade.

“A Finatec atua junto a UnB, que é uma das principais universidades do país, e nossa Fundação possui um corpo de pesquisadores fantástico, competente. Nosso objetivo realmente é ser uma instituição de apoio científico e tecnológico, que sirva como um motor que transfere conhecimento, que consegue auxiliar a sociedade, que consegue transformar o universo acadêmico”, destaca o diretor.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_spacer][minti_gallery ids=”22877,22890,22888,22889,22880,22881,22882,22883,22884,22886,22885,22887,22893,22876,22892,22869,22868,22879,22878,22867″ columns=”4″ style=”2″][/vc_column][/vc_row]

Projeto Conexão Mata Atlântica, apoiado pela Finatec, participa de ação da Emater para plantio de mudas em Italva

O projeto Conexão Mata Atlântica apoiou a ação de edução ambiental realizada pela Emater com alunos da Escola Municipal Glicério Salles, do distrito de Duas Barras, em Italva, localizado no estado do Rio de Janeiro. A ação promoveu o plantio de cerca de 180 mudas nativas de espécies como a sete cascas, sibipiruna, pau ferro, pau brasil, vinhático de espinho, jacarandá mimoso e angico ferro.

As mudas foram doadas pelo Conexão Mata Atlântica em parceria com a Gerência de Serviço Florestal do Inea, por meio do Horto Florestal Central Santos Lima, e plantadas na propriedade do produtor rural Luiz Riscado.

Informações ASCOM do Projeto Mata Atlântica

Especialista em modelagem computacional e inteligência artificial da UnB/Finatec irá participar da 3ª edição da Campus Party, em Brasília

O evento deverá reunir cinco mil campistas e mais de 60 mil visitantes, além de entidades de pesquisa e inovação, como a Academia Finatec

De 19 a 23 de junho, Brasília irá sediar mais uma vez um dos maiores eventos de tecnologia do mundo: a Campus Party. A experiência reunirá no estacionamento do Estádio Mané Garrinha mais de cinco mil jovens geeks, empreendedores, e pessoas interessadas por inovação e tecnologia. Neste ano, a terceira edição que chega na Capital, terá mais de 350 horas de conteúdo entre palestras, seminários, oficinas, workshops, amostras e espaços interativos.

Um dos destaques do evento é o Palco Feel the Future, que terá a participação do especialista e referência em modelagem computacional e Inteligência Artificial (IA), Li Weigang, que também é professor titular na UnB (Universidade de Brasília) e parceiro da Academia Finatec solução educacional criada para formar uma geração de profissionais inovadores para o mercado com foco no presente e nos desafios do futuro.

Weigang é um dos palestrantes no palco Feel The Future, onde irá falar sobre Inteligência Artificial (IA) no dia 22, a partir das 11h. Pós doutor pela University of Calgary, no Canadá, o professor é participante da Associate Editor of Frontiers of Inf. Technology & Electronic Eng. e faz parte do comitê do Congresso Nacional de Inteligência Artificial e Computacional. O pesquisador é um dos principais investigadores na área de IA na UnB e já publicou centenas de trabalhos na área, além de ter ganhado vários prêmios, entre eles, o Championship of WISE 2012 Challenge e o Prêmio CNT de Produção Acadêmica.

Na participação de destaque no Campus Party, onde o especialista irá representar a Academia Finatec, ele vai compartilhar as principais metodologias e aplicações da IA nos diversos campos de pesquisa. Também falará sobre o impacto da IA em setores que já utilizam essa tecnologia em suas aplicações, como a robótica, o sistema de processamento de dados, os sistemas gerenciais, a digitalização, o uso tecnológico na assistência à saúde, o desenvolvimento da infraestrutura inteligente, além de conceitos como smarth health e smart cities.

No tradicional camping da Campus Party BSB, onde os milhares de jovens montam barracas e iniciam uma verdadeira imersão no universo digital, será disponibilizado mais de 20 gigas de internet de alta velocidade. Além do Feel the Future, participantes e convidados terão a oportunidade de visitar os palcos Steam, Creativity, Entrepreneurship e Coders. Poderão, ainda, interagir com startup e makers, batalhas e workshops interativos envolvendo educação do futuro, crianças Hackers, roboticampus, drones e simuladores.

Futuro Inteligente

A Campus Party, segundo o professor Weigang, é um momento em que práticas tecnológicas inovadoras ganham mais espaço. Ele destaca que o evento traz diversas tecnologias desenvolvidas para mudar a vida das pessoas, que resultam em benefícios sociais. Para o especialista, a Inteligência Artificial é uma tendência que se desenvolve de acordo com as necessidades humanas.

“Nós estamos na era da IA, quais avanços dela merecem destaque no mundo? O que se passou a pensar é que todo ser humano é capaz de entender a IA e saber que ela possui uma capacidade de aprendizagem muito maior que a do ser humano. Smart Cities, menos congestionamentos, a gestão de governança, IA aplicada à saúde Health Care, estes são apenas alguns exemplos de como a tecnologia beneficia a sociedade”, destaca o especialista.

A Campus Party é um espaço dedicado às novas gerações de pesquisadores, desenvolvedores, jovens empreendedores e pessoas apaixonadas por inovação e tecnologia. De acordo com Weigang, a tecnologia já domina todas as áreas de conhecimento. Ele explica que o objetivo da IA é justamente entender as necessidades humanas e supri-las. No entanto, para que haja desenvolvimento da Inteligência Artificial, é necessário que haja investimento nas novas gerações, lembra o professor.

“No Brasil, ainda há muito o que fazer em relação às pesquisas e desenvolvimento da Inteligência Artificial, na UnB, por exemplo, o apoio é grande em relação ao ensino de IA, o ideal seria que todos os cursos de graduação ensinassem ao menos o básico. A sociedade ainda precisa entender que a IA não aparece apenas na novela, nos filmes, e isso ainda é um grande desafio.”, defende o professor.

Diversas instituições de pesquisa e inovação do Distrito Federal deverão participar do evento, entre elas: A Finatec, representantes do Governo do Distrito Federal, além de faculdades, escolas e centros de educação.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support