Na próxima segunda-feira, 02/08, das 12h às 16h, o site ficará indisponível em função de manutenção na rede da UnB. Agradecemos a compreensão.

Cocreation Lab: pré-incubadora chega para aquecer o mercado de startups no DF

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Orientação e mentoria são dois pilares para ajudar futuras startups a desenvolver e colocar todas as suas ideias no papel.  O novo projeto da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) e a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), com apoio da Universidade de Brasília e do Instituto Federal de Brasília, o Cocreation Lab é uma pré-incubadora que ajuda empreendedores a transformarem suas ideias em realidade.

Idealizado pelo professor de design Luiz Salomão Ribas Gomez, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o Cocreation Lab rapidamente ganhou adeptos no Sul graças ao modelo inovador e à metodologia híbrida utilizada. Em 2020 mais de 370 projetos foram pré-incubados em formato híbrido só em Santa Catarina. Com a eficiência da metodologia, outras cidades e estados como São Paulo (capital), Minas Gerais, Espírito Santo e até o Distrito Federal mostraram interesse em adotar a metodologia única do Cocreation Lab.

Prof. Luiz Salomão Ribas Gomez – idealizador do Cocreation Lab.

Por meio de editais, qualquer pessoa pode inscrever sua ideia, se selecionada, participa gratuitamente de mentorias com profissionais do mercado, palestras e seminários. Há ainda a possibilidade de networking com outros cocreators, tudo ao longo de cinco meses.

A gerente de Projetos da Finatec, Luiza Lavocat comemora a chegada do Cocreation Lab no DF “Muito bacana o projeto que estamos iniciando junto com a FAPDF com o apoio da Unb e do IFB! União de esforços para promover o ambiente de inovação do DF. Governo, academia e iniciativa privada. Bom exemplo de aplicação da tríplice hélice prevista pelo marco legal.” comenta Lavocat. 

Na primeira etapa do projeto, prevista para o início de 2021, professores das instituições de ensino superior e a comunidade empreendedora irão receber informações e treinamento sobre o programa. Só depois disso que inicia a inscrição e seleção dos projetos. Todas as mentorias e trabalhos utilizam a metodologia TXM, um modelo híbrido que une encontros presenciais e plataforma digital.

Os dois pólos de Cocreation Lab da UnB ficarão localizados no PCTEC/UNB, no campus Darcy Ribeiro e o outro no FGA (UnB Gama). Os outros dois pólos do DF ficarão nos campi do IFB em Samambaia e São Sebastião. A expectativa é que esses espaços mobilizem as pessoas do DF e entorno, aproximando-os do ecossistema de inovação da região e impulsionando seu potencial em inovação e economia criativa.

Distribuição dos pólos no Distrito Federal (Divulgação: All Press Comunicação)

Atualmente no Cocreators Lab existem projetos de diversas áreas e possui mais de 200 mentores, dentre eles os que formam o time principal e os especializados no campo de atuação da ideia pré-incubada, sendo professores, empresários, donos de startups ou profissionais consolidados no mercado. Cada projeto recebe um mentor individual de acordo com o campo de atuação e necessidade para o desenvolvimento da ideia.

 

Entenda como funciona a pré-incubadora:

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_spacer][minti_video]https://www.youtube.com/watch?v=tnK_mWRIs8c&feature=emb_title[/minti_video][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][/vc_column][/vc_row]

Com resultados promissores projeto Diagnóstico e Técnicas de Tratamento de Efluentes – Remediação do Antigo Lixão da Estrutural entra na segunda etapa da pesquisa

A Secretaria do Meio Ambiente – Sema-DF – apresentou os resultados promissores da primeira etapa do projeto Diagnóstico e Técnicas de Tratamento de Efluentes – Remediação do Antigo Lixão da Estrutural no workshop online que aconteceu no dia 10 de janeiro. O projeto inicialmente tinha dois enfoques principais: o diagnóstico e os testes-pilotos para a apresentação de propostas ao GDF.

Os diagnósticos incluem dados da contaminação das águas superficiais, subterrâneas, dos solos, proposição do mapa potenciométrico do aquífero freático – sistema que avalia o fluxo de água subterrânea, caracterização dos resíduos sólidos e apresentação do modelo conceitual do fluxo de contaminantes. 

Os resultados de estudo servirão de subsídio para a segunda etapa da pesquisa, que consiste na elaboração do Projeto de Recuperação da Área Degradada (Prad), realizado pelo Instituto Brasília Ambiental – IBRAM. O objetivo é a recuperação do solo do antigo lixão, além de evitar o impacto negativo sobre os recursos hídricos e a contaminação dos mananciais que fazem parte da bacia hidrográfica do Paranoá.

O maior problema apontado nos resultados está vinculado à contaminação das águas subterrâneas, já que a pluma de contaminação adentra a área urbana da Cidade Estrutural e o Parque Nacional de Brasília e já alcançou o córrego Cabeceira do Valo. No entanto, a contaminação ainda não chegou às cabeceiras dos córregos Acampamento e Bananal. O coordenador do projeto, professor Eloi Campos da Universidade de Brasília (UnB), destaca que o resultado não indica que a área esteja descontaminada. “Mas a gente acreditava que ia se deparar com uma situação bem mais complexa e grave!”, exclama Eloi.

De acordo com o professor, entre os fatores que contribuíram para o resultado estão a resiliência da natureza e a reciclagem dos resíduos sólidos pelos catadores que, ao longo dos anos, trabalharam no local. “Por conta disso, alguns tipos de materiais não foram encontrados nas amostras coletadas”, explica Eloi.

Os próximos passos do trabalho – alguns já realizados em caráter experimental – é investir esforços em ações de remediação, ou seja, no tratamento do chorume. Outras ações são: fitorremediação com plantio de espécies nativas e exóticas, que possam reter metais identificados no solo e no enclausuramento do chorume para evitar que continue se espalhando. A ideia é dar prioridade ao uso de novas tecnologias com menor custo. 

Conheça mais sobre o projeto

Em 2019 o Governo do Distrito Federal celebrou um contrato com a Finatec para realizar a consultoria do antigo Lixão da Estrutural. Trata-se do primeiro passo para recuperação da área, cujo objetivo é elaborar um diagnóstico de contaminação e proposta de remediação ambiental. O prazo de execução é de 12 meses, com orçamento de R$1,3 milhões.

Dentre as propostas iniciais está a construção de vários poços de até 80 metros de profundidade para bombear o chorume e monitorar os reservatórios de água subterrâneos. Para reter os metais presentes no solo, pretende-se adotar a técnica da fitorremediação com plantio de árvores nativas como agentes purificadores, bem como realizar processos físico-químicos para precipitar os metais, de modo a serem tratados como minerais estáveis.

Leia a matéria completa: https://www.finatec.org.br/noticias/gdf-contrata-unb-finatec-para-analisar-contaminacao-do-antigo-lixao-da-estrutural

Para os que precisam a nossa ajuda é um sopro de esperança

Buscando novas oportunidades de engajar equipes da Finatec, a GEPES propôs uma ação social para a campanha de Fim de Ano: o Natal Solidário. Com intuito de arrecadar doações de diversos tipos para ajudar a instituição Santos Inocentes, os colaboradores da Fundação foram divididos em duas equipes.

Juntos os times tinham a meta de conseguir doações que equivalessem a 10.000 pontos, mas as expectativas foram superadas. A meta foi 7 vezes maior do que a expectativa inicial com total de pontos foi de 71.705. Em dados as arrecadações foram:

  • 450 itens de bebê – macacão, calça, blusa, body, meia, dentre outros;
  • 427 brinquedos para bebês e crianças;
  • 1.407 itens de adulto – calça, blusa, sapato, vestido, meia, terno;
  • 9 leites em pó;
  • 779 itens aleatórios – material de limpeza, papel higiênico, sabonete, liquidificador, panelas, alimentos não perecíveis, dentre outros.

Totalizando 3.072 itens doados.

A instituição escolhida para receber as doações do nosso Natal Solidário foi a Santos Inocentes que auxilia mulheres e famílias, que planejavam realizar o aborto e desistiram, com auxílio material, psicológico e até mesmo espiritual.

“Fiquei muito feliz de poder participar da entrega, pois assim pude conhecer um pouquinho a Associação Santos Inocentes, conhecer o lugar e as pessoas que lá trabalham para fazer a diferença na vida de tantas famílias e mães que necessitam de auxílio. Foi gratificante fazer parte deste Natal Solidário como Finatec.” conta com empolgação a colaboradora do RH Patrícia Magalhães Borges.

Durante a campanha alguns colaboradores se destacaram pelo engajamento em conseguir doações. Entre eles estão Patrícia Magalhães Borges do RH (12.640 pontos), Tomás Lerisson Da Silva de Compras (4.530 pontos) e Carmen Cristine Magalhaes Pereira de Cursos (4.410 pontos). A colaboradora Cláudia Carvalho também se destacou, não se destacou pela pontuação de itens doados, mas pela iniciativa, dedicação e disposição em arrecadar as doações de todo o time A, juntar o dinheiro depositado em conta, fazer compras de diversos itens e levar tudo à Finatec.

“Gostaria de agradecer a todos os envolvidos, foi muito gratificante saber que todos nós da Finatec ajudamos de alguma forma nesta ação solidária. Espero que todo ano possamos ajudar um pouco que seja alguém que esteja precisando.” comenta Wilson Braga do Apoio Administrativo.

A instituição Santos Inocentes agradeceu todas as doações e apoio da Finatec. Confira no vídeo abaixo:

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column width=”1/1″][minti_video]https://youtu.be/CKJZQNFRzBw[/minti_video][vc_column_text]

No dia da entrega a colaboradora Sandra Fernandes pode conhecer mais sobre a Instituição “Conhecer um pouco mais da história, trajetória e principalmente os resultados da entidade foi emocionante. Pois, reforça que com pequenos gestos é possível fazer a diferença na vida do outro. Vivenciar a recepção das doações e perceber o sorriso e a gratidão no olhar dos colaboradores e voluntários, foi inesquecível.” conta Fernandes.

[/vc_column_text][vc_column_text]Para finalizar ela faz um convite aos demais colaboradores: “Aprendi com o escotismo que é preciso estar “Sempre Alerta para Servir!”, assim, procuro a cada dia exercitar a doação como um ato de agradecimento. Acredito que ações sociais como a do Natal Solidário, aproxima as pessoas, quebra barreiras, “pré-conceitos” e servem para fortalecer o espírito de equipe. Aproveito a oportunidade para fazer um convite aos colaboradores da Finatec… Vamos construir um Programa de Voluntariado? Vamos transferir conhecimento, tecnologia, inovação e acima de qualquer coisa, esperança e oportunidade de mudança ao nosso próximo! Vocês topam?” pergunta Sandra.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support