UnB lança aplicativo que pode auxiliar o combate à fraude em concurso público

O F2DSys é uma ferramenta de reconhecimento biométrico facial que utiliza dados de GPS para comprovar que determinado usuário realmente encontra-se no local informado

A Universidade de Brasília (UnB) lançou no último dia 18 (segunda-feira) um aplicativo que faz reconhecimento facial por meio do celular e promete auxiliar no combate às fraudes em faculdade, cursos e até em concursos públicos. A ferramenta foi desenvolvida com recursos do Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) e o apoio da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec).

O F2DSys – Reconhecimento Biométrico Facial em Sistemas Distribuídos para Prevenção de Fraudes em Capacitações utilizando Dispositivos Computacionais com Protocolos de Confiança utiliza dados de GPS para comprovar que determinado usuário realmente encontra-se no local, na data e horário definidos, como em salas de aula e de prova.

Para utilizá-lo, basta que a pessoa verificada – aluno, concursando – tenha um dispositivo móvel (celulares) em mãos com câmera e GPS. O aplicativo desenvolvido pelo Instituto de Ciências Exatas juntamente com o Departamento de Ciência da Computação da UnB opera um sistema gerenciador baseado em microsserviços, com acesso web. Todas as comunicações, dados e protocolos do sistema são rastreáveis e auditáveis, garantido a confiabilidade do processo.

O projeto surgiu a partir de uma demanda da FAP-DF: de substituir as folhas de chamadas de alunos em cursos de capacitação por um programa ou aplicativo mais moderno. “Nos apresentaram esse problema de como conferir a presença real dos estudantes nos cursos de capacitação e criamos o F2DSys”, disse o coordenador do projeto, professor Marcus Lamar.

O sistema pode ser aplicado em qualquer caso em que se requeira garantir que uma determinada pessoa esteja presente fisicamente em um local, data e hora definidos. Então, além da aplicação no controle de frequência dos cursos de capacitação da FAP-DF –  que envolvem aulas em diferentes horários e nos mais diversos locais do DF, pode ser usado como ponto eletrônico, gerenciamento de pessoal, acompanhamento de comitivas e eventos.

O projeto passou no teste. “Foi feito um estudo de caso em quatro disciplinas da UnB (cerca de 200 usuários) para aferir a presença do aluno nas aulas durante o semestre 2021/2. No entanto devido à pandemia de Covid-19, o critério de validação da localização do aluno não foi testado exaustivamente, tendo sido possível registrar apenas onde o aluno estava geograficamente em cada aula”, disse Lamar.

A pesquisa foi totalmente financiada pela FAP-DF, que investiu mais de R$ 2,5 milhões. Para se isentarem da preocupação e burocracia de aquisição de materiais e gerenciamento do recurso, a equipe de pesquisadores liderada por Marcus Lamar contou com a ajuda da Finatec, que emprestou sua expertise no assunto.

“É importante salientar que a intenção não é monitorar ninguém. Mas sim verificar. Então, a pessoa que irá fazer uma prova ou concurso baixará o aplicativo pelo QR Code fornecido pela banca ou professor para registrar sua presença. A pessoa aponta para o rosto. É coletada a imagem. Ela é computada e verificada e é feita a devolutiva ao aluno com a menção se houve sucesso ou não na verificação de sua identidade visual. Em caso de negativa, o sistema gera um alerta”, emenda o professor Flávio Vida, que também integra a equipe de Marcus Lamar. 

Além deles, a equipe de pesquisadores mobilizada no projeto é composta pelas professoras Carla Koike e Aleteia Araújo, dois pesquisadores graduados, um aluno de doutorado e sete outros estudantes de graduação dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação, engenharia Mecatrônica e da Computação.

O projeto teve duração prevista inicialmente para 18 meses, mas teve de ser estendido para 25 meses devido aos efeitos da pandemia.



Atenção, empreendedores: está aberta a seleção de projetos para segunda turma do Cocreation Lab Distrito Federal

Iniciativa da FAPDF, com apoio da Finatec, UnB, IFB e agora também Sebrae DF, programa já desenvolveu 37 ideias inovadoras na área de economia criativa

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) publicou nesta quarta-feira (1/12) o edital de chamada para empreendedores interessado em participar do CocreationLab no Distrito Federal. O projeto é uma iniciativa da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP-D)F e tem como apoiadores Finatec, Universidade de Brasília (UnB), Instituto Federal de Brasília (IFB) e Sebrae- DF. O objetivo é auxiliar no desenvolvimento de negócios inovadores por meio de metodologia própria.

O CocreationLab é o maior laboratório de ideação do país e ajuda empreendedores a transformarem suas ideias em realidade. O programa, que completou cinco anos em junho, oferece cinco meses de mentorias, palestras, workshops e networking, em encontros presenciais e metodologia própria, a TXM Business.

Presente em várias cidades do Brasil, o CocreationLab surgiu no Laboratório de Design da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), mas rapidamente expandiu sua presença para outras regiões do País, por meio de parcerias firmadas com instituições públicas e privadas, Governos, Prefeituras e Universidades.

Esta será a segunda turma no Distrito Federal e qualquer pessoa pode inscrever sua ideia. Para participar do CocreationLab, o projeto dela tem de ser selecionado. O postulante terá acesso gratuito a mentorias com profissionais do mercado, palestras, encontros, seminários e muito networking ao longo de cinco meses.

Além dos quatro pólos da edição anterior, haverá uma novidade: será oferecido um polo no Sebrae Lab-Biotic, aumentando para cinco: Ipê Branco (UnB Darcy Ribeiro), Ipê Roxo (UnB Gama), Ipê Amarelo (IFB São Sebastião), Ipê Rosa (IFB Samambaia) e agora também Ipê Verde (Sebrae Lab – Biotic). Da primeira turma, encerrada há uma semana, saíram 37 projetos de inovação na área da economia criativa do Distrito Federal e Entorno.

 “O Governo do Distrito Federal acredita que a inovação aberta e o empreendedorismo inovador integram uma fórmula de sucesso para o desenvolvimento sustentável de Brasília. Por isso, a FAP-DF está investindo em ações e projetos voltados para o aquecimento do nosso ecossistema de inovação, seja para o desenvolvimento e ativação de soluções efetivas para necessidades e problemas da nossa sociedade, seja para a geração de oportunidades e para a construção da trilha que levará Brasília ao patamar de cidade inteligente. Projetos como o Cocreation Lab são nossas ferramentas para a promoção dessa inovação e contar com a expertise da maior rede de pré-incubadoras do País para ajudar os empreendedores do DF a desenvolverem seus negócios nos dá a segurança de que nossos investimentos estão sendo qualificados e resultarão em benefícios para a cidade e para a população”, afirma o diretor-presidente da FAPDF, Marco Antônio Costa Júnior.

“No Cocreation Lab o conhecimento é disseminado através de mentoria e orientação, ajudando empreendedores a estruturarem suas ideias no papel antes de realizá-las. Promover e apoiar o desenvolvimento de inovação, atendendo à sociedade, é missão da Finatec. O Cocreation Lab DF, uma concretização dela. O propósito da Fundação é esse: conectar e apoiar pessoas interessadas em melhorar o mundo através do conhecimento aplicado”, comenta o diretor presidente da Finatec, Augusto César de Mendonça Brasil.

A Diretora do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da UnB, Marileusa Chiarello, disse que a equipe está muito entusiasmada com a segunda turma. “Iniciativas como essa, que conectam a universidade com a sociedade, têm potencial para gerar oportunidades para todos e promover o desenvolvimento socioeconômico do DF. A experiência de contribuir para transformar ideias em negócios inovadores viáveis é muito enriquecedora e fortalece o ecossistema de inovação”, destaca ela.

O gestor do SEBRAE LAB para economia digital, startups e TIC, Johann Bischof, acrescentou que a Cocreation Lab conseguiu proporcionar um novo capítulo na história do ecossistema de inovação do DF ao disseminar conceitos e estimular o desenvolvimento de ideias em projetos de verdade. “Mostrou o potencial que os empreendedores do IFB e UnB possuem para a inovação. Para 2022, com o lançamento da nova turma, se consolida ainda mais como o ponto de referência de encontro e promoção à inovação no ecossistema do DF”, disse.

“O CocreationLab DF trouxe uma proposta inovadora de desenvolver o empreendedorismo e transformar ideias em negócios. A primeira turma mostrou que o projeto foi um sucesso, transformando a realidade dos participantes. Em 2022 vamos ampliar o projeto e trazer mais empreendedores para os nossos laboratórios”, comenta Giovanna Tedesco, Pró-Reitora de Pesquisa e Inovação do IFB.

Idealizador do CocreationLab, o professor Luiz Salomão Ribas Gomez comemorou o sucesso da iniciativa pioneira no DF. “Tínhamos um desafio, que era ajudar a aquecer o ecossistema da Capital Federal e o número expressivo de ideias que avançaram para a próxima etapa, que é a de validação no mercado, mostra que fomos bem sucedidos”, afirmou.

Descarte Correto

Resíduos gerados na produção de face shields são doados para cooperativa de catadores

Alunos e professores da graduação e pós-graduação de engenharia da Universidade de Brasília (UnB) produziram mais de 20 mil protetores faciais (face shields), desde o primeiro caso de Covid-19. As máscaras foram doadas para médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes da segurança pública, profissionais que estão linha de frente no combate a pandemia desde o início.

Depois de 18 meses de trabalho, os resíduos gerados pelo projeto Produção Vida 2020 foram doados para a Recicla Vida, uma cooperativa de catadores de lixo. Foram entregues milhares de carretéis de plástico, placas de petg e papelão, que deverão ser triturados e vendidos.

“Ajudamos a proteger vidas, sem deixar de lado o cuidado com o meio ambiente”, afirma a Andrea Santos, professora Doutora em Engenharia de Produção, coordenadora do Laboratório Aberto de Brasília da UNB.

A ação contou com o apoio da Fundação de Empreendimento Científicos e Tecnológicos (Finatec), responsável pela gestão do projeto e transporte do material. Entre as prioridades da Finatec está o gerenciamento correto dos resíduos sólidos, por isso desde 2019, possui um plano estratégico para reduzir a sua produção de lixo e, também, realizar a reciclagem e a destinação correta dos rejeitos gerados pela fundação. Parte dos recursos investidos no projeto foi disponibilizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF).

Nota do CONFIES sobre operações da PF à Finatec

No dia 21 de setembro o CONFIES publicou a seguinte nota:

“Diante da estridente operação da Polícia Federal sobre suspeitas de desvios de recursos levantadas contra a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), vinculada à Universidade de Brasília (UnB), o CONFIES vem mais uma vez a público pedir às autoridades que zelem pela presunção de inocência e pela imagem dos investigados. A história recente demonstrou que equívocos e precipitações já ocorreram em casos do gênero, destruindo irremediavelmente a imagem e condenando pessoas através de julgamentos midiáticos sem provas ou por meras suspeitas que no decorrer das investigações se tornaram insustentáveis sem observar o necessário devido processo legal.” – você pode acessá-la clicando aqui

CONFIES

O CONFIES – Conselho Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica – representa centena de fundações afiliadas em todo o território nacional.

As fundações de apoio foram criadas para viabilizar, de maneira ágil e eficiente, a relação entre a academia, por meio das universidades e dos institutos de pesquisa, e a sociedade, por meio de empresas e das organizações sociais, intermediada pela ação integradora do poder público municipal, estadual e nacional.

Desta forma, o CONFIES é a representação que visa promover o aprimoramento e a troca de experiências entre suas associadas, bem como defender direitos e prerrogativas comuns às fundações.

Nota de Esclarecimento – Finatec

Diante das notícias veiculadas em relação ao cumprimento de mandado de busca e apreensão de documentos referentes a dois projetos de pesquisa gerenciados pela Finatec, ocorrido no último dia 21 de setembro na sede da Fundação, esclarecemos que:

A Finatec – Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos é uma instituição privada, sem fins lucrativos, credenciada para apoiar a UnB, em conformidade com a Lei nº 8.958/1994. A Fundação foi contratada pela Universidade para promover a gestão administrativa e financeira dos recursos de dois projetos, alvos da investigação. A Finatec não financiou os projetos e todas as despesas que foram executadas estavam devidamente previstas nos respectivos Planos de Trabalho, os quais foram aprovados pelas instâncias acadêmicas competentes.

No âmbito desses projetos, foram realizadas despesas com a aquisição de bens e serviços diversos destinados à execução das atividades de pesquisa. A locação comercial de um imóvel no Lago Sul destinou-se à acomodação da equipe técnica de pesquisadores e foi realizada após justificativa da coordenação e análise mercadológica da adequação do preço. As despesas foram realizadas de acordo com a legislação aplicável e todos os bens adquiridos com recursos dos projetos, patrimoniáveis ou não, foram transferidos para a UnB.

O Conselho Superior e a Diretoria Executiva da Finatec ressaltam o papel extremamente relevante e fundamental desta Fundação, não somente por contribuir com a gestão dos projetos de pesquisa, mas, principalmente, por retornar à sociedade os investimentos dos financiadores, através da disseminação do conhecimento gerado pelos pesquisadores. No cumprimento desse papel, a Finatec mantém compromisso com a transparência, a ética e a legalidade na aplicação de recursos públicos e privados destinados à pesquisa, ao ensino, à extensão e ao desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, reafirmando a sua missão institucional e o cumprimento de suas finalidades estatutárias.

Todas as informações relativas aos projetos geridos pela Fundação estão disponíveis no Portal da Transparência da Finatec (https://conveniar.finatec.org.br/Portaltransparencia/)

Brasília, 24 de setembro de 2021

Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos
FINATEC

Nota de Esclarecimento

Na data de hoje, 21 de setembro de 2021, a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão de documentos relativos aos projetos 6422 e 6426.

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – Finatec, na condição de fundação de apoio de IFES e ICT´s, esclarece que atua na gestão administrativa e financeira dos projetos de pesquisa, ensino e extensão de suas apoiadas, cabendo à estas o acompanhamento técnico, científico e acadêmico dos seus projetos.

A Finatec mantém compromisso com a ética e integridade, tendo implementado o programa de governança corporativa e compliance procurando mitigar riscos de atuação e, principalmente, cumprir a legislação vigente.

A Finatec, além de previamente já disponibilizar os dados em seu portal da transparência, franqueou acesso irrestrito à documentação solicitada e esclarece que em toda a sua atuação cumpre a legislação, assim como está à disposição das autoridades.

III Workshop NIDO: Extração de Informações de Publicações Oficiais

No próximo dia 06 de agosto acontece o III Workshop NIDO, uma ação do Projeto de Pesquisa Knedle- Extração de Informações de Publicações Oficiais usando Inteligência Artificial, desenvolvido com o apoio da FAP/DF, Finatec e UnB.

O evento vai abordar os principais pilares do projeto: Deep Active-Self learning applied to NER, DODFMiner, Annotation of Personnel Acts, Timeline de Contratos e Licitações e o planejamento dos próximos passos.

Conheça o projeto

Você já precisou se entender com publicações do governo como o Diário Oficial da União? Se sim, sabe como pode ser difícil reunir informações entre tantas seções e órgãos.

O projeto “Extração de Informações de Publicações Oficiais usando Inteligência Artificial”, coordenado pelo professor Thiago Faleiros, da Ciência da Computação da UnB, busca tornar a leitura desse tipo de documento mais palatável.

O propósito do projeto é tornar essas informações mais digeríveis, facilitar a extração, a busca e o mapeamento de dados, fazer ligações entre instituições e assim por diante.

O framework desenvolvido pela equipe de pesquisadores será aberto ao público.

Para maiores informações sobre o evento, acesse a página do projeto: http://nido.unb.br/nido.html

COMUNICADO FINATEC | Eleição de novo membro para o Conselho Superior

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – Finatec – comunica que seu Conselho Superior irá se reunir para eleger 01 (um) membros para compor o conselho. O cargo não é remunerado.

A Finatec convida a comunidade acadêmica, científica, tecnológica e empresarial de Brasília a se candidatar.

Os interessados deverão encaminhar carta de manifestação dirigida ao Conselho Superior da Finatec, contendo o nome completo, dados pessoais e a qualificação profissional, acompanhada de curriculum vitae para o endereço eletrônico finatec@finatec.org.br até o dia 25/05/2021 a 25/06/2021.

O resultado da eleição será divulgado no site da Finatec, após o dia 25 de junho de 2021.

OUTRAS INFORMAÇÕES:
finatec@finatec.org.br

Clique aqui para ter acesso ao edital completo.

Pesquisadora da UnB e conselheira da Finatec na Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NAS)

De uma paixão que nasceu na época da escola e se firmou na graduação em Biologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, a professora Mercedes Bustamante conquistou notoriedade no campo da ciência nacional. É uma das principais pesquisadoras na área de mudanças climáticas e agora chegou a mais um grande marco na sua carreira.

Em abril de 2021, Mercedes recebeu uma notícia inesperada: a honraria, em votação pelos demais pesquisadores da instituição, para compor a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos – NAS. O título é vitalício e outras 58 pesquisadoras integram a lista de membros que hoje possui um número histórico de mulheres, incluindo a presidente da NAS, Marcia McNutt.

Referência em bioma do Cerrado, Bustamante está entre os 19 brasileiros mais citados, em 2020, no portal Web of Science, que divulga os nomes mais mencionados em trabalhos científicos no mundo. A professora chileno-brasileira apareceu na lista com um total de 6.389 pesquisadores de mais de 60 países, tendo destaque por ser muito citada em estudos das mais diversas áreas do conhecimento.

Conselheira da Finatec

Além das suas atividades como docente e pesquisadora, Mercedes Bustamante compõe o Conselho Superior da Finatec. Doutora em Geobotânica pela Universitat Trier, mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal de Viçosa e graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a professora e os demais conselheiros discutem a gestão patrimonial e financeira da Fundação.

Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos

Fundada em 3 de março de 1863, no auge da Guerra Civil, encarregada de fornecer aconselhamento independente e objetivo à nação em assuntos relacionados à ciência e tecnologia, a NAS se empenha em promover a ciência na América e seus membros contribuem ativamente para a pesquisa internacional.

Parabenizamos, com grande orgulho, a eleição de uma mulher, brasileira, conselheira da Fundação e que busca melhorar o mundo através do conhecimento aplicado, o propósito da Finatec.

Fontes: http://www.nasonline.org/

https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-11/dezenove-pesquisadores-brasileiros-estao-entre-os-mais-citados-de-2020

Foto: Secom/UnB

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support