Casos de sucesso

Desenvolvimento de respirador mecânico de baixo custo com sistemas de controle de volume e pressão e adequado às condições sanitárias para pacientes em UTI devido ao COVID-19

Quando a Organização Mundial da Saúde declarou que a Covid-19 é uma pandemia, o professor Sanderson Barbalho, da Engenharia de Produção da UnB, estava na Alemanha para uma série de pesquisas. Ele tratou de voltar para o Brasil: sabia que o melhor lugar para praticar o isolamento social era em casa, com a família.

O professor mal chegou e encontrou outra pesquisa para trabalhar neste momento histórico: ele decidiu criar um respirador mecânico, item tão necessário nos meses críticos do avanço da doença. Ao lado de especialistas na área – e reunindo a própria experiência profissional no desenvolvimento de equipamentos médicos – o professor tinha como objetivo criar um equipamento de baixo custo, replicável e que pudesse ser usado em uma UTI.

“Principalmente em cidades pequenas e locais mais inóspitos, o pessoal não tem recursos para comprar equipamentos em quantidade. Quanto menor o custo, melhor, mas tem que haver esse trade-off entre o custo e o padrão de qualidade mínimo para você colocar e uma pessoa respirar”, argumenta o pesquisador.

O protótipo está em fase de desenvolvimento – a equipe já sabe como o respirador vai funcionar e está trabalhando no painel de controle, enquanto aguarda a chegada das peças para montar o primeiro respirador da pesquisa. 

“O que a gente pensou, nosso ponto de partida foi fazer um respirador e ter a possibilidade de entregá-lo a hospitais. Outro impacto é, de fato, a gente conseguir fazer um projeto desse tipo gerando um produto de alto nível. A gente está introduzindo tecnologias de IoT, desenvolvendo aplicativo para o médico – isso não existe no mercado”, adianta Sanderson.

Um dos desafios da equipe é justamente esse: desenvolver um produto com tecnologia moderna, mas de baixo custo. “A gente está conseguindo fazer, digamos, uma coisa tupiniquim, com um bom padrão de qualidade”, comemora. A equipe da UnB conta com o apoio de professores do IFB, e está em contato também com pesquisadores de instituições como a UFSCar e a USP, que estão desenvolvendo equipamentos similares.

O projeto, assinado em junho de 2020, ainda está em andamento e conta com o apoio da Finatec. Para o professor Sanderson, esse tipo de ajuda é essencial no andamento do projeto, sobretudo por permitir ao pesquisador o foco na parte prática da pesquisa, deixando a gestão com uma equipe especializada.

“A Finatec viabiliza a gestão financeira do projeto, o pagamento das bolsas dos alunos, tudo isso daí o professor não consegue fazer. Nosso trabalho é técnico, a gente quer desenvolver o produto. Por outro lado, é super importante ter alguém cuidando desse lado burocrático, sem eles a gente não consegue trabalhar”, pondera.

Coordenador: Prof. Sanderson Barbalho

Recurso: R$1.100.000,00

Envolvidos: FAPDF, Finatec, UnB

Assinatura: 08/06/2020

Data fim (previsão): 06/06/2021

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support