O site estará indisponível no dia 18.09, sábado, das 8h às 15h. Agradecemos a compreensão.

Casos de sucesso

Análise e projeto de sistema de corte para manutenção de jardins

ENTENDA O PROJETO

De novembro a fevereiro, os gramados da capital crescem com uma taxa de 3-4mm por dia. O aparo da grama, corte de árvores e manutenção dos jardins públicos é responsabilidade da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap). Em geral, o serviço é terceirizado por empresas como a EBF Indústria, Comércio e Serviços Ltda, que fornecem as máquinas agrícolas adaptadas e fazem a execução do trabalho. Para propor melhorias, pesquisadores da UnB, em parceria com a Finatec e recursos da EBF desenvolveram a pesquisa “Análise e projeto de sistema de corte para manutenção de jardins”.

De forma específica, o projeto propõe soluções de engenharia mais adequadas ao relevo e as condições de serviço no DF. O foco de melhoria é em uma roçadeira do tipo flail mower – máquina utilizada para manutenção das margens de estradas e de campos em zonas urbanas -. “O maquinário utilizado foi projetado para uso rural e não para manutenção de áreas urbanas. Ele foi adaptado, mas não possui desempenho ideal”, afirmou o Prof. Thiago Doca, coordenador do projeto.

Pedras, entulhos e galhos são comumente encontrados no relevo acidentado do DF. Tais objetos danificam as máquinas e comprometem a eficiência dos serviços. Mudanças como redução de peso, aumento da eficiência de corte e diminuição do consumo de combustível podem elevar consideravelmente a qualidade do trabalho, além de garantir sustentabilidade.

O pesquisador explicou que o objetivo é desenvolver máquinas próprias que são ideais para o uso no relevo típico do Cerrado, bem como adaptáveis com as condições de serviço e tipo de gramíneas. Vigente desde novembro de 2018, o projeto gerenciado pela Finatec já produziu conhecimento técnico e contribuiu na formação de dois engenheiros, um mestre, além de publicações em congressos científicos.

Áreas verdes do DF
O Distrito Federal possui uma extensa área verde com cerca de 4 milhões de árvores plantadas, além da presença de canteiros ornamentais, parques e jardins. A diversidade de cores e espécies nativas contribui para a beleza da cidade ao mesmo tempo que purifica o ar, proporciona sombra, melhora a umidade, diminui ruídos e impactos sonoros.

As diversas espécies nativas do Cerrado compõem o cenário verde da capital, com árvores como como ipês, quaresmeiras, aroeiras, copaíbas e sucupiras. Em variedade, o bioma só perde para a flora da Região Amazônica. Todos esses locais demandam constante manutenção ao longo do ano para manter a beleza e a funcionalidade.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support