Equipe UnBeatables vai atrás do tetra no RoboCup 2018

Os robozinhos RoNAOdo e NAOmar não têm a fama quanto os brasileiros Ronaldo e Neymar possuem, mas foram batizados com os nomes desses atletas por muitas razões. Assim como os jogadores, também são bons de bola, disputam campeonatos internacionais e colecionam títulos. Os humanoides são programados pela UnBeatables, equipe de robótica criada em 2014 que integra um projeto da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília (FT/UnB). A iniciativa reúne professores e alunos de vários ramos da Engenharia, principalmente da Mecatrônica.

Dada as mudanças nas regras da competição, a equipe ficou impossibilitada de se inscrever em 2017. Nesse ano, conseguiu a qualificação para tão sonhada vaga no mundial, porém possuindo apenas 2 robôs, sendo que são necessários 5 robôs para formar um time completo.

Com o apoio do Decanato de Ensino de Graduação (DEG) e da FT, financiamento da Finatec, e uma campanha fervorosa – porém não muito bem sucedida – no Kickante, os UnBeatables estão indo buscar sua próxima conquista, o tetracampeonato mundial na RoboCup, competição de futebol voltada para robôs que, neste ano, será disputada no Canadá.

A equipe trabalha com a plataforma robótica humanoide NAO, construída pela Aldebaran Robotics, que faz parte do conglomerado SoftBank Group. E é a única do país a ter participado de competições mundiais, além de participações em regionais, desde sua criação, buscando excelente desempenho constantemente.

Do ponto de vista técnico, o software de programação dos robôs permite o “agir no ambiente” e os elementos têm aplicações diversas. Podem ser usados em inúmeros projetos de robótica, em fábricas, aviões, veículos, sistemas de monitoramento, diagnóstico médico, entre outros.

Extensão

Além do desenvolvimento acadêmico, a UnBeatables se empenha em impactar e beneficiar a comunidade. Os projetos de extensão desenvolvidos pela equipe contemplam escolas e hospitais, buscando levar às crianças acesso a tecnologia e incentivo a formação nessa área.

Diante disso, com o auxilio da plataforma, a equipe está presente na vida escolar de muitas crianças que são incentivadas a se tornarem futuros cientistas e engenheiros. Ao levar o projeto para as escolas públicas do Distrito Federal, contribuem para a formação das mesmas e fornecemos o acesso à tecnologia, mostrando que a robótica faz parte da realidade de vida delas.

 

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support