O site estará indisponível no dia 18.09, sábado, das 8h às 15h. Agradecemos a compreensão.

Nova diretoria Executiva é eleita para o mandado de 2021-2023

O Conselho Superior da Finatec elegeu em abril deste ano os novos membros da Diretoria Executiva da fundação. Conforme o estatuto, os gestores assumem por um período de dois anos, podendo prorrogá-lo por mais dois. A eleição foi realizada no dia 26/04 e os eleitos se apresentarão em maio para iniciar as atividades do mandato que compreendem o período de 25 de maio de 2021 a 25 de maio de 2023.

A Diretoria Executiva da Finatec é composta por três membros, a saber: um Diretor Presidente, um Diretor Secretário e um Diretor Financeiro. Cabe à essa equipe aprovar acordos, convênios ou contratos, organizar o plano anual das atividades da fundação, seu relatório anual de gestão, bem como a proposta orçamentária da instituição e seu regimento interno, sempre mediante aprovação do Conselho Superior. Foram eleitos Augusto César de Mendonça Brasil, como Diretor Presidente, Renata Aquino da Silva, para o cargo de Diretora Secretária e Daniel Monteiro Rosa, para Diretor Financeiro.

Conheça um pouco mais sobre os novos Diretores

Diretor Presidente –  Prof. Dr. Augusto César de Mendonça Brasil

Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Pará (1988), fez mestrado em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Espírito Santo (1992), doutorado em Engenharia Mecânica pelo Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa (2000) e Pós Doutorado pelo Instituto Superior Técnico na área de Consumo Energético e Emissão de Poluentes de Veículos de Transportes. Atualmente o professor Dr. Augusto César é associado da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Engenharia Mecânica, Engenharia Ambiental e Engenharia de Energia.

Diretora Secretária – Profa. Dr. Renata Aquino da Silva

É licenciada em Química pela Universidade Católica de Brasília (1995), mestre em Química pela Universidade de Brasília (1998), doutorado em co-tutela em Chimie Physique Et Chimie Analitique – Universite de Paris VI (Pierre et Marie Curie) (2003) e em Fisico-Química pela Universidade de Brasília (2003). Pós-doutorado em Física da Matéria Condensada pela Université Paris VI. Atualmente é Professora Adjunta do curso de Ciências Naturais da FUP-Universidade de Brasília e Professora Fundadora da Pós-Graduação em Ciência de Materiais da FUP.

Diretor Financeiro – Prof. Dr. Daniel Monteiro Rosa

Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Pará (2002), graduação em Tecnologia em Processamento de Dados pelo Centro de Ensino Superior do Pará (1994), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (2004) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (2007). Tem experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Propriedades Mecânicas dos Metais e Ligas, atuando principalmente nos seguintes temas: espaçamentos dendríticos, solidificação unidirecional, convecção no líquido, ligas de alumínio, segregação de soluto, propriedades mecânicas.

Últimos dias para submissão de propostas: chamada CNPq/MCTI/SEMPI Nº 01/2021 – Laboratórios de Fotônica

Com o objetivo de apoiar laboratórios ou redes de laboratórios direcionados à pesquisa, ao desenvolvimento e à prestação de serviços tecnológicos, ao empreendedorismo e à inovação em Fotônica, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), lançou, no dia 22 de abril, a Chamada CNPq/MCTI/SEMPI Nº 01/2021 – Sistema Nacional de Laboratórios de Fotônica (Sisfóton-MCTI).

A chamada está publicada no portal do CNPq e a submissão de propostas poderá ser feita   até dia 07.05.2021, em uma ou ambas as linhas previstas:

  •  Linha 1 – Laboratório Sisfóton-MCTI (Candidatura Geral): Laboratório ou redes de laboratórios de caráter multiusuários, direcionados à pesquisa, ao desenvolvimento e à prestação de serviços tecnológicos, ao empreendedorismo e à inovação em Fotônica e que deverão disponibilizar, no mínimo, 30% (trinta por cento) do tempo de uso, em horas, da sua estrutura laboratorial, de seus equipamentos ou de sua expertise a usuários externos, tanto públicos quanto privados.
  • Linha 2 – Laboratório Integrador: Instituição responsável, entre outras funções, pela articulação, gestão e inteligência estratégica do Sistema. O Laboratório Integrador contribuirá na integração dos laboratórios do Sisfóton-MCTI, visando o senso de unicidade do Sistema e atuará, em conjunto com o MCTI, no desenvolvimento de iniciativas de inteligência estratégica do Sistema, bem como para a integração digital dos laboratórios e articulação de agendas de interação. Cabe ainda ao Laboratório Integrador promover a divulgação das atividades científica, tecnológica, de inovação e de empreendedorismo realizadas pelos demais laboratórios pertencentes ao Sisfóton-MCTI.

O investimento inicial é de R$ 5 milhões para capital, custeio e bolsas de fomento tecnológico. O objetivo é financiar até 11 laboratórios, sendo um deles o Laboratório Integrador.

Acesse o texto completo da Chamada CNPq/MCTI/SEMPI Nº 01/2021 – Sistema Nacional de Laboratórios de Fotônica (Sisfóton-MCTI).

Chamada na íntegra: http://memoria2.cnpq.br/web/guest/chamadas-publicas?p_p_id=resultadosportlet_WAR_resultadoscnpqportlet_INSTANCE_0ZaM&filtro=abertas&detalha=chamadaDivulgada&idDivulgacao=10062

Abertas as inscrições do Prêmio Péter Murányi com o tema Educação

Os avanços em educação, saúde, alimentação e científicos tecnológicos foram as bases para o Sr. Péter Murányi idealizar nos anos 90 a Fundação Péter Murányi. O empresário era muito engajado em causas sociais e era determinado em achar boas soluções para os problemas.

Deixou para os filhos a missão de criar a Fundação em 1998 com a finalidade de promover, anualmente, a concessão do Prêmio Péter Murányi, destinado a pessoa física ou jurídica, entidade particular ou pública, de qualquer parte do mundo que mais tenha se destacado na descoberta ou progresso científico. Os avanços devem beneficiar o desenvolvimento e bem estar das populações situadas abaixo do paralelo 20 de latitude norte, especialmente o Brasil.

Com os grandes desafios devido à pandemia da Covid-19 em 2021, o Prêmio Péter Murányi vai destacar as iniciativas que contribuíram para o desenvolvimento da população e propuseram boas soluções para o campo da Educação. É necessário que esses projetos sejam indicados por uma pessoa jurídica (empresas, universidades, ONG’s ou outras instituições de ensino e pesquisa) , para assegurar sua originalidade.

As inscrições estão abertas e o prazo para cadastramento no Colégio Indicador e o envio de trabalhos é até o dia 30 de junho deste ano. Acesse: http://www.fundacaopetermuranyi.org.br/premioatual

 

Fonte: www.fundacaopetermuranyi.org.br

Cocreation Lab irá fortalecer o empreendedorismo na região e está com inscrições abertas

O Cocreation Lab, maior rede de pré-incubadoras do país, com sede em Florianópolis, acaba de chegar do Distrito Federal e Entorno. O programa, que vai ajudar quem tem vontade de empreender a colocar as ideias no papel, está com edital aberto a partir do dia 21/4, aniversário de Brasília. As inscrições são gratuitas e os selecionados passarão por cinco meses de pré-incubação, sem nenhum custo.

A pré-incubadora chega ao DF por meio de uma parceria entre a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) e a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), com apoio da Universidade de Brasília (UnB) e do Instituto Federal de Brasília (IFB). O programa terá quatro espaços de cocriação nessas instituições de ensino.

Confira como vai funcionar o Cocreation Lab em Brasília neste vídeo

O Cocreation Lab foi idealizado pelo professor de design Luiz Salomão Ribas Gomez, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Em Santa Catarina, a iniciativa tem apoio de parceiros como o Sebrae, universidades, entidades empresariais, Governo do Estado e prefeituras. No estado, há espaços em 20 cidades, e mais de 500 projetos em fase de ideação no País. Por meio de editais, qualquer pessoa pode inscrever sua ideia e, sendo selecionada, participa gratuitamente de mentorias com profissionais do mercado, palestras, seminários, networking e atividades diversas que visam desenvolver uma ideia e amadurecê-la para o mercado. Também possui mais de 200 mentores, dentre eles os que formam o time principal e mentores especializados no campo de atuação da ideia pré-incubada, sendo eles professores, empresários, donos de startups e profissionais consolidados no mercado. Cada projeto recebe um mentor individual de acordo com o campo de atuação e necessidade para o desenvolvimento da ideia. Tudo é feito por meio da metodologia TXM, um modelo híbrido que une encontros presenciais e plataforma digital.

No DF, dois polos de Cocreation Lab estarão localizados na UnB: um no campus Darcy Ribeiro, no prédio do CDT, e outro no campus FGA. Os outros dois ficarão nos campi do IFB: em Samambaia e São Sebastião. O objetivo é que esses espaços mobilizem as pessoas do DF e entorno, aproximando-os do ecossistema de inovação da região e impulsionando seu potencial em inovação e economia criativa.

“O edital vem para aquecer o ecossistema de inovação no DF. O objetivo geral é transformar a região no que diz respeito à cultura da inovação e à criação de startups e empresas a partir de ideias criativas”, diz Renata Aquino, professora e coordenadora executiva do projeto no DF.

“A Finatec tem como propósito conectar e apoiar pessoas interessadas em melhorar o mundo através do conhecimento aplicado. Enxergamos no projeto Cocreation Lab o meio de apoiar essas pessoas, suas ideias e potencializar o impacto para a sociedade”, comenta Gustavo Abrantes Condeixa, superintendente da Finatec.

“Nós da FAPDF estamos trabalhando diariamente no desenvolvimento de programas e ações para apoio ao empreendedorismo inovador. Nosso objetivo é promover o desenvolvimento do ecossistema de ciência, tecnologia e inovação do DF, apoiar empreendedores locais e regionais, aumentar a integração entre governo, setor produtivo e academia. O Governo do Distrito Federal acredita que a inovação aberta é uma fórmula de sucesso. Seja para o desenvolvimento e ativação de soluções e ideias efetivas para necessidades e problemas da nossa sociedade quanto para a geração de oportunidades e para a construção da trilha que levará Brasília ao patamar de cidade inteligente irradiadora de conhecimento, tecnologia e desenvolvimento.”, afirma o diretor-presidente da FAPDF, Marco Antônio Costa Júnior.

Para o professor Luiz Salomão Ribas Gomez, a abertura das unidades no DF é o primeiro passo para a expansão da pré-incubadora:

“A chegada ao DF é um importante passo na história do Cocreation Lab, pois marca a abertura das primeiras unidades fora de Santa Catarina, onde o projeto nasceu e se desenvolveu com sucesso. Agora, estamos preparados para chegar a mais estados brasileiros e nos consolidarmos como a maior rede de pré-incubação do país”, finaliza.

Sobre o Cocreation Lab

O Cocreation Lab é a maior rede de pré-incubadoras do país e ajuda empreendedores a transformarem suas ideias em realidade. O programa oferece cinco meses de mentorias, palestras, workshops e networking, em encontros presenciais e também pela plataforma da metodologia exclusiva TXM Business, idealizada pelo professor de Design da UFSC e fundador do Cocreation Lab Luiz Salomão Ribas Gomez.

A pré-incubadora está presente em 20 cidades catarinenses, com unidades em Florianópolis (MESC, Campeche, CTC-UFSC, ACI e Monte Cristo), em São José, em Biguaçu, em Criciúma (SATC), Fraiburgo, Maravilha, Xanxerê, entre outras.

Desde a fundação, já passaram pelo Cocreation Lab mais de 500 projetos, dentre eles a Smart Tour Brasil, iniciativa que visa a criação de rotas turísticas inteligentes com uso de tecnologia que conquistou o Prêmio Nacional do Turismo 2019 na categoria Inovação Tecnológica e é finalista do Healing Solutions for Tourism Challenge, da Organização Mundial de Turismo; o Conexão Solar, projeto que busca popularizar a energia fotovoltaica no Brasil com soluções para empresas integradoras e residências; a Newspass, primeira plataforma on-line que ajuda as escolas de ensino médio e os cursos pré-vestibulares no ensino de atualidades; e a Rentsy, plataforma para locação de equipamentos hospitalares que atua no formato marketplace.

Cocreation Lab lança primeiro edital para novos empreendedores do DF

Com a chegada do Cocreation Lab na capital, aqueles que têm vontade de empreender terão a oportunidade de tirar as suas ideias do papel sem nenhum custo. Amanhã, 20.04, às 18h, acontecerá a solenidade de lançamento do Edital de Ingresso, com a participação de autoridades do DF e transmissão no Youtube da Finatec: https://www.youtube.com/watch?v=A5vWtHdwVP0

O projeto é uma parceria da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) e a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), com apoio da Universidade de Brasília e do Instituto Federal de Brasília.
O Cocreation Lab terá 4 polos no DF sendo eles: 2 na UnB que ficarão localizados nos campi Darcy Ribeiro e FGA (UnB Gama) e os outros dois ficarão nos campi do IFB em Samambaia e São Sebastião.

No dia 21, junto ao aniversário de Brasília, vai acontecer a live de lançamento que será transmitida, às 18h, simultaneamente pelos canais da UnBTV, TXM.Business, Finatec e Concreation Lab.

Podcast da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo aborda temas sobre boas práticas ao Meio Ambiente

A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente  do estado de São Paulo lançou um podcasts que vai mostrar os principais projetos ambientais de São Paulo. O objetivo desse projeto  é disseminar informações sobre iniciativas de sucesso e estimular ainda mais a população para as melhores práticas no que diz respeito ao Meio Ambiente.

O podcast terá 10 episódios em formato de reportagens especiais que serão lançados mensalmente com entrevistas e informações sobre ações da SIMA. O primeiro tema é “Agrofloresta”, uma técnica de manejo de terra regenerativa que harmoniza conservação e recuperação da natureza e produção agrícola e que já beneficiou mais de 600 famílias. Agricultores parceiros da SIMA contam os resultados obtidos com a implantação do modelo em diversas regiões.

Ao longo do episódios outros programas como Nascentes e Conexão Mata Atlântica, além dos principais projetos de atuação dos órgãos que pertencem à Secretaria:  Zoológico, Sabesp, Cetesb, EMAE, DAEE, Fundação Florestal, Instituto Florestal e Instituto Geológico serão abordados.

Os episódios do podcast estarão disponíveis nas principais plataformas de distribuição e também no site da Secretaria de Meio Ambiente. Acesse: https://anchor.fm/infraeambiente

Professor da UnB consertando equipamentos utilizado no tratamento do Coronavírus em hospitais do Distrito Federal

Engajado no combate a Covid-19, o professor Edson Mintsu percorre a rede pública de saúde do Distrito Federal consertando aparelhos utilizados na internação dos pacientes acometidos com o vírus. A iniciativa é fruto da parceria entre a iniciativa privada, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai),  Ministério Público do Trabalho (MPT) e da  Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec).

A rotina do projeto + Manutenção de Respiradores, não é fácil. O professor Mintsu precisa correr atrás de peças nos casos mais complicados e ainda dar suas aulas no curso de Engenharia Elétrica na UnB. O recurso da parceria é fundamental para dar continuidade ao projeto, uma vez que algumas peças dos respiradores podem custar até R$9.000.

Mintsu usa o conhecimento de anos, em desenvolvimento de produtos eletrônicos, e com o que aprendeu durante a sua experiência no Senai, para fazer o conserto reaproveitando peças de outros equipamentos para evitar novos gastos. Dessa forma, o professor já conseguiu devolver pelo menos 15 respiradores que estavam sem utilização para a rede pública de saúde. 

O trabalho voluntário do professor é a forma de ajudar na luta contra o vírus “A gente vê que o pessoal está com dificuldade. Isso é uma forma de a universidade também dar o retorno para a população, o que considero muito importante”, ressalta Mintsu. 

Ajude este projeto!

Pessoas físicas e empresas que tiverem interesse em ajudar o programa + Manutenção de Respiradores podem fazer suas doações através do site da Finatec, o link direciona direto para a página de doações do projeto do professor Edson Mintsu.

Fonte: Metrópoles 

Finatec abre edital para eleger nova diretoria executiva

A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – Finatec comunica que elegerá nova Diretoria Executiva, composta por 03 (três) membros, sendo um Diretor-Presidente, um Diretor-Secretário e um Diretor-Financeiro. O Mandato da Diretoria Executiva é de 02 (dois) anos, admitida uma recondução.

O cargo de Diretor-Presidente poderá ser remunerado, sendo o valor da remuneração fixado pelo Conselho Superior. Já os cargos de Diretor-Secretário e Diretor-Financeiro são exercidos em caráter de voluntariado e não são remunerados.

As chapas deverão ser compostas por profissionais da comunidade acadêmica, científica, tecnológica ou empresarial, com notório saber no campo de sua formação. O registro das chapas, com todos os documentos exigidos neste Edital, deverá ser realizado por meio do endereço eletrônico finatec@finatec.org.br, no período de 25 de março de 2021 a 25 de abril de 2021.

Acesse o edital completo, clique aqui!

Novo Presidente do Conselho Superior da Finatec é eleito

Na mais recente  reunião do Conselho Superior da Finatec, que aconteceu no dia 22 de fevereiro de 2020, foi realizada a eleição para Presidente do Conselho Superior.

Participaram da reunião 10 conselheiros e o escolhido para assumir o cargo  foi o professor Edson Paulo da Silva, da Faculdade de Tecnologia da UnB. De acordo com o Art 12 do Estatuto da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos cabe ao presidente do Conselho Superior, convocar os membros para as reuniões e dirigir os trabalhos do grupo, possuindo voto de qualidade por meio do exercício de suas deliberações.

A eleição foi resultado do vencimento do antigo mandato do Prof. Antonio César Pinho Brasil Junior, também professor da Universidade de Brasília na Faculdade de Tecnologia.

Conheça um pouco mais do professor Edson Silva

Doutor em Ciências da Engenharia pela Universidade Técnica de Berlim, TU Berlim. Mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade de Brasília, UnB. Graduado em Engenharia Industrial Mecânica pelo Instituto Calólico de Minas Gerais, ICMG. Atualmente é Professor Associado da Universidade de Brasília onde foi coordenador de estágio da Faculdade de Tecnologia no período de 2008-2013, coordenador de graduação do curso de Engenharia Mecatrônica no período de 2006 a 2008, e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Sistemas Mecatrônicos no período de 2013 a 2016. 

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support